Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

É POSSÍVEL PASSAR EM CONCURSO PARA UMA GRANDE CARREIRA DISPENSANDO UMA DOUTRINA MAIS PESADA (É POSSÍVEL PASSAR SÓ COM SINPSE)?

Olá meus amigos do site, 

Bom dia de domingo a todos. Boa madrugada a quem estava online a meia noite em ponto e leu essa postagem imediatamente.

Feliz dias dos pais aos papais concurseiros. Tirem o dia de descanso e aproveitem com os filhos. Um dia de descanso certamente te fará bem. 


Pois bem, hoje vamos falar de coisa parecida, ou seja, é possível passar em um concurso de magistratura, MP, PGE, DPU, AGU, DPE somente com SINOPSE (SEM LER DOUTRINA)? Um conhecido de um amigo diz que estudou apenas um ano, e só por sinopses, para passar nesses concursos. É possível a aprovação?

Vou separar os concursos em três categorias. Os mais fáceis, aqueles mais difíceis e os intermediários. 

São concursos mais fáceis: 
1- Carreiras da AGU (provas razoáveis, mas COM MUITOSSSSSS aprovados, o que torna o concurso bem mais acessível. Além disso, 3 carreiras da AGU fazem prova discursiva com o CESPE, onde não se exige muito conhecimento para além de uma simples conferência matemática entre o que você escreveu e o espelho).  

2- Delegado de Polícia Federal e Delegado de Polícia Civil- pelas mesmas razões acima, são considerados concursos fáceis. Além disso, a nota de corte costuma ser mais baixa do que concursos como DPE/DPU, Magistratura e MP. 

3- PGE/PGM/DPE/Magis Estadual/ MPE de Estados pouco disputados - as provas tendem a ser mais fáceis, ou o nível geral dos aprovados mais baixo do que em Estados mais disputados. Ex: MP/SP é mais exigente do que MP-AC, ou MP-AM. 

São concursos tidos por intermediários: 
4- DPU- prova cada vez mais difícil, e com poucos aprovados, diferentemente da AGU, por exemplo. 
5- DPE de Estados intermediários, MPE e Magistratura de Estados de concorrência intermediária, Magistratura Federal da Primeira Região (muitos aprovados e uma prova CESPE menos difícil que as demais regiões). 

São os mais difíceis do país: 
6- MPF; 
7- Magistratura Federal (2, 3, 4 e 5 regiões). 
8- DPE, MPE e Magistratura de Estados concorridíssimos, como PR, SC, MG, SP, RJ, CE, PE e DF. 
9- Procuradorias Estaduais de grande Estados, PGM de grandes capitais. 

Feito isso, digo com a mais absoluta sinceridade: 
Para os concursos tidos por mais fáceis: 
1- AGU- SIM, é possível passar lendo apenas sinopses, desde que o estudo contemple também questões, informativos e lei seca. Para as provas da AGU, a única carreira que não é possível passar com sinopse é PFN, onde o aluno necessariamente terá que ler uma boa doutrina de Direito Tributário, Direito Processual Civil, Direito Constitucional e Direito Administrativo. 

2- Para carreiras policiais- SIM, é possível passar só com sinopse (+ lei seca + informativos + jurisprudência). No máximo uma doutrina de direito penal e outra de direito processual penal resolve o seu problema. 

3- PGE/PGM/DPE/Magis Estadual/ MPE  de Estados pouco disputados - SIM, é possível passar somente com sinopses (+ lei seca + informativos + jurisprudência). Nesses concursos, as notas costumam ser mais baixas, de forma que um conhecimento mais superficial supre para fins de aprovação. Uma coisa é estudar para o MP-RR, outra coisa bem diferente é estudar para o MP-SC, por exemplo. 

4- DPU- SIM, no geral é possível passar só com sinopses. É possível pois temos uma prova CESPE, que cobra muita jurisprudência e um espelho fixo em segunda fase. O risco é não passar bem classificado ou reprovar em algum corte, pois a DPU começou a aprovar poucas pessoas. Estudar por sinopse aqui é de risco intermediário, de forma que penso valer a pena um estudo estratégico (saber o que estudar por sinopse e o que por doutrina). 

5- DPE de Estados intermediários, MPE e Magistratura de Estados de concorrência intermediária - É POSSÍVEL, mas não garanto nada. É um risco a se correr. Pode ser que seja aprovado, e pode ser que não seja. Sua aprovação aqui passará por um tanto de sorte, pois certamente haverá gente com uma base melhor que a sua. 
Outra coisa, se você tem uma memória boa, e vai decorar a sinopse, tem chances grandes de aprovação nesses concursos só com a sinopse (+ lei seca + informativos + questões). 

6- MPF- absolutamente impossível; o concurso exige do candidato uma grande base teórica na primeira e na segunda fases. Na segunda fase, por exemplo, são 24 questões discursivas, a maioria dificílima e 4 peças processuais. Além disso, passar na primeira fase só com sinopse me soa realmente impossível. É a primeira fase mais difícil do Brasil, sem sombra de dúvidas. 

7- Magistratura Federal (todas, inclusive o TRF1)- muitoooo difícil, pois o corte na primeira fase tende a barrar aqueles que estudam só por sinopses. MAS, caso o aluno passe na primeira fase só com sinopse tem chances reais de aprovação na discursiva (só 4 questões) e nas 2 sentenças. A prova da magistratura federal, ao contrário do MPF, permite que algumas pessoas, com pouca base doutrinária, sejam aprovadas. Afinal de contas são apenas duas sentenças, podendo você dar a sorte de acertar as duas e quem estudou por doutrina errar uma e acertar a outra. A prova da magistratura federal tem um grande erro, que é permitir que o elemento sorte possa decidir a segunda fase. Se você errou a sentença está reprovado, ainda que seja o melhor candidato do concurso. 
No MPF se você erra uma peça, e acertas as 6 questões, você está aprovado. Na Magistratura não tem espaço para isso. 
Por fim, ainda que o TRF1 seja um pouco mais fácil que os demais, ainda sim, é muito difícil passar só com sinopse. 
No mínimo sugiro doutrina para direito penal, processual penal, constitucional, administrativo, e processual civil. 

8- MPE de Estados concorridíssimo- praticamente impossível. Você precisará de uma boa doutrina ao menos em direito penal, processual penal e difusos e coletivos. Dificilmente você terá a base doutrinária para passar na segunda fase do MP-PR, por exemplo, sem ter focado consideravelmente em direito penal. 

8- Magistratura de estados concorridíssimo- mesma observância da magistratura federal, ou seja, praticamente impossível passar sem uma boa base doutrinária em direito penal, processual penal, processual civil, administrativo e constitucional. 

8- DPE de Estados concorridíssimos- mesma coisa do MPE/MAGIS dita acima. Praticamente impossível, devendo o aluno aprofundar em certas matérias que serão mais pesadas na segunda fase. 

9- PGE de grandes Estados/ PGM de grandes capitais- novamente praticamente impossível, pois você precisará ter ao menos uma grande base doutrinária em direito processual civil, direito tributário e direito administrativo. Para as demais matérias sinopses pode sim ser suficientes. 

O QUE EU RECOMENDO? 
Novamente, um estudo estratégico. Conheça seu concurso e sua prova, saiba o que você precisa aprofundar e o que precisa saber o básico. Ex: eu aprofundei muito em várias matérias, mas aprendi por sinopses direito empresarial, direito da criança e do adolescente, direito do consumidor etc. 
Mas penal, processual penal, administrativo, constitucional, processual civil investi em grandes doutrinas, pois buscava os concursos mais disputados do país.

Assim, é possível passar só com sinopses SIM, É! Mas para algumas carreiras é impossível (caso do MPF pelos motivos que trouxe) e para outras é praticamente IMPOSSÍVEL (Magis Federal, MPE, Magis Estadual, PGE e PGM de grandes Estados- concursos mais disputados). 

Para os demais a possibilidade é bem mais plausível sim, especialmente se você tem uma boa memorização. 

Por fim, atenção, estudar por doutrina não é o mesmo que estudar por obra clássica, mas sim estudar por uma obra com mais conteúdo, com mais substância. Direito Penal para MPE, por exemplo, não é para os senhores estudarem pelo Damásio (obra clássica), nem pela sinopse saraiva, mas sim pelo Cleber Masson (apenas exemplificando). 

Lembrem-se, ainda, que uma boa doutrina pode SIM ser substituída por uma boa aula de cursinho (bem aprofundada), sendo possível SIM passar só com essa boa aula em qualquer concurso do país, inclusive MPF. A aula de cursinho substitui a doutrina em muitos casos, desde que realmente seja uma boa aula e você monte um excelente material. Uma boa aula de cursinho é muito melhor que uma sinopse! 

Por fim reitero: essa é minha opinião e decorre da minha experiência. Posso estar certo, e posso estar errado.

Abraços a todos. 

Eduardo, em 13/08/2017
No instagram: @eduardorgoncalves










14 comentários:

  1. grande Eduardo sempre nos presenteando com usas postagens que agrega grande valor.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, tudo que eu estava procurando saber mas estava perdida, obg

    ResponderExcluir
  3. Obrigada por dispor de seu tempo pra nos orientar com dicas tão valiosas. Admiro muito sua objetividade e a maneira como expõe as ideias sobre concursos.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom, Eduardo.
    Agora, quanto tempo, mais ou menos, leva para se obter essa preparação tinha como suficiente para os concursos mais fáceis/intermediários/difíceis?
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Postagem muito esclarecedora.
    Obrigado.

    ResponderExcluir
  6. Eduardo, será que você poderia fazer um post esclarecendo o que entende ser
    'uma boa aula de cursinho (bem aprofundada)"?

    ResponderExcluir
  7. Obrigado professor.
    Pela postagem estou no caminho certo, só uso doutrina em algumas matérias de resto só sinopses, juntamente com questões, lei seca e jurisprudência.
    Estou precisando de indicação de cursinho de trabalho e processo do trabalho voltados pra AGU, se alguém souber indicar agradeço.

    ResponderExcluir
  8. A polêmica da semana passada virou post hoje!!
    E reitero o que disse na ocasião.
    #paz

    ResponderExcluir
  9. Obrigado pelo post. Uma dúvida, quando fala em cursinho substituir doutrina, poderia falar qual cursinho para magistratura estadual e federal teriam essa base? Atualmente estudo algumas aulas do cers e do ênfase. Estariam estes dentro dos seus escolhidos para este intento? Abraço

    ResponderExcluir
  10. Eduardo, vc podia fazer outro post só que abordando as aulas e materiais produzidos por meio de cursinhos (intensivos, carreiras jurídicas)... abraço!!

    ResponderExcluir
  11. Qual cursinho? Existem vários no mercado. Os pdfs do estratégia são suficientes?

    ResponderExcluir
  12. Cara, VOCÊ RESPONDEU A PERGUNTA DA MINHA VIDA!!!!! MUITO OBRIGADO

    ResponderExcluir
  13. O Eduardo já fez um post sobre cursinhos. É só garimpar o site que vocês acham. Não adianta só acompanhar o blog. Vocês têm que ler o que já foi escrito, uma vez que há muito material valioso e não se pode ficar repetindo os assuntos.

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!