Quem passa por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES, @MEUESQUEMATIZADO e @MEUORGANIZADO.

ENTREM NO NOSSO GRUPO DO TELEGRAM CLICANDO AQUI.

PARTICIPEM DO NOSSO FÓRUM DE DISCUSSÕES.

LEIAM NOSSO "MANUAL DO CONCURSEIRO"

OPORTUNIDADE ÚNICA - PRIMEIRO CURSO DE 2020

CURSO PRESENCIAL (WORKSHOP) - PASSO A PASSO DA APROVAÇÃO NA CARREIRA DO MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL

Olá meus amigos,  Faremos um WORKSHOP  em CURITIBA , dia 25/01/2020 , com o tema PASSO A PASSO para a aprovação em concursos do MINIST...

DEPOIMENTO DE APROVADA NO MPPR - MARINA NEVES


Bom dia amigos, 
Hoje trago um depoimento muito legal para vocês. O relato e a história da Marina Neves, aprovada no MPPR e MPBA. Leiam, inspirem-se e motivem-se. Obrigado Marina por compartilhar sua linda jornada conosco e ajudar a motivar tantas pessoas. Parabéns pela aprovação e sucesso no cargo escolhido. 
Vamos ao texto:
Olá, me chamo Marina Neves, fui aprovada no MPPR e no MPBA e, a convite do Professor Eduardo Gonçalves, vou dividir um pouco da minha experiência de concursos, na intenção de ajudar os que seguem na luta.
Recentemente, durante a minha preparação para a fase oral, em um daqueles momentos em se constata a impossibilidade de “saber tudo”, ouvi de uma amiga a seguinte frase: “a técnica vence a força, mas o espírito vence a técnica” (Lyoto Machida). Para os concursos públicos, tal pensamento se encaixa perfeitamente, pelo que vou contar-lhes essa história a partir desses três elementos.

FORÇA. Foram cerca de 4 anos e meio de incontáveis horas de estudo, derrotas, dores e isolamento. Durante a faculdade (UEFS), não pensava em prestar concursos públicos, e sim em advogar. Contudo, estagiei no Ministério Público do Estado da Bahia e tive a oportunidade de conhecer o trabalho de Promotores incríveis, e aqui fica a primeira dica, para quem ainda está na graduação: diversifique ao máximo o contato com as carreiras jurídicas, procure abrir portas, pois, por mais que ache que tem vocação para determinada área, a vida pode lhe surpreender. Após formada, advoguei durante três anos, o que foi excepcional para o meu amadurecimento, já que o trabalho era extremamente puxado. Contudo, me desencantei com a carreira e resolvi estudar para ser Promotora de Justiça, e aqui seguem mais duas dicas: super foco – tomada a decisão de estudar, não olhe para trás ou para os lados, evite pensar em como sua vida estaria se você não tivesse feito determinadas escolhas, evite comparações, simplesmente foque, pois nunca a decisão de estudar, buscar conhecimento, será uma decisão errada; escolha uma carreira – nunca gostei da designação “concurseira”, eu sempre estudei como se estivesse cumprindo uma etapa necessária para me tornar uma Promotora de Justiça. Ou seja, foi necessário desenvolver, ao longo desses anos, uma força psíquica para que as derrotas não me tirassem do eixo. E foram muitas: MPBA, MPPR, MPSP, MPMG, MPRS, MPMS...
TÉCNICA. Concurso público não foi feito para gênios, existe uma técnica por detrás de cada aprovação. A tríade questões + lei seca + jurisprudência costuma dar muito certo em provas objetivas, o que eu demorei para aprender, pois, no início dos meus estudos, me voltei para a doutrina, me debruçando horas e horas sobre livros imensos. Conheça o caminho que quer percorrer a partir do exemplo de outras pessoas. Somente com quase dois anos de estudo que eu comecei a passar em primeiras fases, após o conselho insistente de um amigo que já era Promotor, “estude por lei seca”. Eu era muito relutante à ideia de simplesmente decorar, mas é necessário, infelizmente. Portanto: pare de “mimo” – vai ser chato, vai doer, vai cansar. Eu perdi muito tempo até me convencer de que estava estudando errado, simplesmente porque é muito mais satisfatório ler bons livros de doutrina do que cem vezes a lei de licitações. Ou seja, aprimore a técnica, aprenda a estudar. Quando finalmente fiz minha primeira segunda fase, no Paraná, em 2016, vivenciei a imensa dificuldade de enfrentar cinco dias de prova, concorrendo com os melhores estudantes do país. Não passei, mas voltei para o interior da Bahia completamente encantada pelo MPPR, de modo que integrar aquela instituição passou a ser um verdadeiro sonho. Contudo, em 2017, perdi na primeira fase por poucos pontos, o que me deixou muito frustrada. Feitos os ajustes necessários, em 2018, novamente inscrita, ultrapassei a temida fase objetiva na nota de corte. Nos cinco dias de prova escrita eu estava totalmente concentrada, aplicando na prática o que há anos tinha ouvido de uma Promotora do Paraná “a segunda fase do MPPR é como uma maratona física e mental: você tem que ir crescendo a cada dia de prova para, no último, ainda ter gás para dar o seu melhor”. Consegui, meu nome estava no Diário Oficial no dia em que saiu o resultado, momento em que iniciaria a preparação para a minha primeira fase oral. Eu lembro que no início dos meus estudos, em meados de 2015, não conseguia sequer me imaginar respondendo questões em situação de prova oral, pois o nervosismo e a ansiedade me dominavam só de pensar na situação. Mas, novamente, eis que a técnica vence a força – e o medo! Eu estudei como nunca: li meus resumos, fiz cursinhos, li todas as questões dos últimos anos do MPPR, resumos do Dizer o Direito, li todo (sim, todo) o Blog do Eduardo Gonçalves... Eis que, no dia da prova, no grupo de matérias que continha Constitucional e Administrativo, o ponto sorteado para a minha turma envolvia Direito Tributário – matéria que não gosto e que nunca estudei. Mas passei! Eu estava absolutamente calma, tranquila, no momento da minha arguição, e credito a este estado de espírito maduro, focado, em paz, a minha aprovação. Ou seja, por mais que se estude, nunca haverá conhecimento absoluto, razão pela qual é necessário algo além dos livros.
ESPÍRITO. “Você não consegue ligar os pontos olhando para frente; você só consegue ligá-los olhando para trás. Então você tem que confiar que os pontos se ligarão algum dia no futuro. Você tem que confiar em algo – seu instinto, destino, vida, carma, o que for. Esta abordagem nunca me despontou, e fez toda diferença na minha vida”. (Steve Jobs). Existiram alguns momentos de desespero, como as várias vezes em que reprovei em primeira fase por uma questão, ou quando via injustiça nas correções de segundas fases. Mas eu sempre acreditava que havia uma “fila” para o cargo, e isso se tornava cada vez mais nítido ao perceber que as pessoas que estavam em salas de segundas fases eram as mesmas! E se o leitor está entre essas “caras repetidas”, não duvide, nem por um segundo, de que a vitória está próxima! Enfim, quando decidi estudar para ser Promotora de Justiça e parar de advogar, tive que abrir mão da minha vida social e de aspectos materiais que me proporcionavam conforto. Diversas vezes a minha única companhia era a fé de que o dia da aprovação estava mais perto a cada página lida, a cada questão resolvida. E hoje eu olho para trás, com muito orgulho, e vejo que todos os pontos se ligaram.

Pessoal, vejam como a caminhada não é curta e nem feita só de momentos felizes. A reprovação virá, mas ela não pode te desanimar. A aprovação é o fim, a reprovação faz parte do caminho. Atentem a isso. 

Novamente agradeço a Marina pelo brilhante depoimento.

Eduardo, em 1/12/2019

No instagram @eduardorgoncalves

7 comentários:

  1. Um dos melhores depoimentos. Obg, Marina. Desejo toda sorte nessa nova etapa da vida.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo depoimento, as vezes é até difícil acreditar que em geral, se vence em primeiras fases com foco na letra lei, jurisprudência e questões, basicamente.
    Mas os depoimentos são sempre importantes, pois, não só aprendemos com o exemplo do outro, como também, adquirimos confiança e motivação para continuar.
    Obrigado, Eduardo e Marina.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. MT bom ler um relato sincero como esse. É algo motivador nos dias nebulosos.

    ResponderExcluir
  4. Ótimo depoimento. Gostaria de saber como ela se preparou para segunda fase, sendo que na primeira apenas lia a lei seca.

    ResponderExcluir
  5. Depoimento inspirador! Um dia, não sei quando, também deixarei aqui meu testemunho...

    ResponderExcluir
  6. Simplesmente inspirador! Parabéns Marina!

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES, @MEUESQUEMATIZADO E @MEUORGANIZADO. ALÉM DISSO, ENTREM NO NOSSO GRUPO DO TELEGRAM.

NÃO DEIXE DE LER!