Quem passa por aqui, PASSA!

AULAS COM O PROF. EDUARDO GONÇALVES

MÉTODOERG - PRÉ-INSCRIÇÃO PARA A TURMA 03

CLIQUE AQUI ENTRA NA FILA DE ESPERA O QUE É O CURSO?  Após anos de aprendizado teórico e prático, lançamos o projeto piloto onde repass...

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES, @MEUESQUEMATIZADO e @MEUORGANIZADO.

ENTREM NO NOSSO GRUPO DO TELEGRAM CLICANDO AQUI.

PARTICIPEM DO NOSSO FÓRUM DE DISCUSSÕES.

LEIAM NOSSO "MANUAL DO CONCURSEIRO"

LIQUIDAÇÃO DA SENTENÇA DE FORMA DIVERSA DA DETERMINADA NA DECISÃO JUDICIAL OFENDE A COISA JULGADA?

 Olá meus amigos, bom dia. 

Imaginem a seguinte situação: o juízo cível ao proferir sentença ilíquida determinou que a liquidação fosse feita, antes do cumprimento, por meio do procedimento comum. Entretanto, no curso do processo foi possível fazer a liquidação por arbitramento. Uma das partes se sentiu prejudicada e impugnou a forma de liquidação alegando violação à coisa julgada. 

A impugnação da parte tem razão? Há ofensa a coisa julgada? 

Meus amigos, a resposta para esse caso é negativa, isso porque a coisa julgada somente torna imutável a forma de liquidação depois do trânsito em julgado da sentença proferida no processo de liquidação e não do trânsito em julgado da sentença proferida no processo de conhecimento.

Diz a Súmula 344 do STJ: “A liquidação por forma diversa da estabelecida na sentença não ofende a coisa julgada”.

Assim, a forma de liquidação estabelecida na sentença não forma coisa julgada. O que faz coisa julgada é apenas a decisão proferida na própria liquidação após a realização do procedimento. 

Vejam o julgado completo: 

EMENTA. PROCESSUAL CIVIL. RECURSO ESPECIAL. FORMA DE LIQUIDAÇAO DE SENTENÇA. INADEQUAÇAO. ALTERAÇAO PELO TRIBUNAL. OFENSA À COISA JULGADA. INOCORRÊNCIA. QUESTAO DE ORDEM PÚBLICA. 

- As formas de liquidação de sentença não ficam ao talante do juiz, pois fazem parte do devido processo legal e, como tal, são de ordem pública. 

- As formas de liquidação especificadas na sentença cognitiva não transitam em julgado, razão pela qual, aplica-se, na hipótese de vício de inadequação da espécie de liquidação, o chamado princípio da fungibilidade das formas de liquidação, segundo o qual a fixação do quantum debeatur deve processar-se pela via adequada, independentemente do preceito expresso no título exeqüendo. 

- A coisa julgada somente torna imutável a forma de liquidação depois do trânsito em julgado da sentença proferida no processo de liquidação e não do trânsito em julgado da sentença proferida no processo de conhecimento. Recurso especial não conhecido.


Decorem a tese: “A liquidação por forma diversa da estabelecida na sentença não ofende a coisa julgada”.


Essa súmula não se alterou com o novo CPC. 


Certo amigos?


Eduardo, em 24/09/2020

No instagram @eduardorgoncalves

Nossos links - clique e acesse

0 comentários:

Postar um comentário

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES, @MEUESQUEMATIZADO E @MEUORGANIZADO. ALÉM DISSO, ENTREM NO NOSSO GRUPO DO TELEGRAM.

NÃO DEIXE DE LER!