Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO PARA DICAS, SORTEIOS, LIVES, NOTÍCIAS E MUITO MAIS

TROPEÇOU? CAIU? LEVANTE-SE!!!! VIDA DE CONCURSEIRO. A ARTE DE RECOMEÇAR!

Olá, pessoal! Tudo bom? Eu sou o Dominoni e nessa segunda vou falar com vocês de quedas, reprovações e recomeço!!!
A vida do concurseiro é feita de recomeços…muitas são as reprovações…e elas são necessárias. Mas uma coisa é verdade: você só precisa de uma aprovação para resolver a tua vida! Quem fala isso é o William Douglas! E é verdade…
Bem, recomeçar, seja lá em que ramo da tua vida for, é uma arte! 
Muitas pessoas recomeçam de qualquer forma. O ideal é que você faça, antes de recomeçar, um balanço do que deu certo e do que não deu. E essa avaliação é muito difícil de ser feita sozinho. Talvez seja necessário que você peça a alguém para que, estando “de fora”, possa te dar algumas ideias sobre o que acredita que funcionou e o que acredita que não funcionou. 
Desta forma, após fazer o balanço sobre o que deu e o que não deu certo, você tem a tarefa de fazer diferente, de outra forma. Há pessoas que ficam anos e anos estudando errado, veem que não está dando certo, mas não percebem que precisam mudar o estilo de estudos, a forma de estudar. E a consequência qual é? Reprovação! Albert Einstein disse: Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Mas isso é mais comum do que você pode imaginar.
Na época em que estudava para concursos eu tinha a convicção de que precisava escrever para conseguir fixar. Então, vários eram os meus cadernos…vários…muitos deles tenho até hoje. 
Direito Penal, por exemplo – que sempre foi meu calo: eu começava a estudar pelas aulas (lia as anotações de sala de aula), fazia resumos doS livroS que estava lendo simultaneamente, e, no final das contas, eu tinha resumos muito legais de teoria da lei penal, princípios, iniciava a teoria do crime – e nunca acabava pois primeiro eu lia o livro marcando (quase tudo), depois eu começava a fazer os “resumos” (na verdade eu ampliava absurdamente o conteúdo pois fazia com, ao menos, dois livros), à mão, e depois ainda relia, marcando (quase tudo) o caderno   
Como Teoria do Crime é muito grande eu nunca terminava essa parte. Nunca! Daí desanimava e ficava um tempo sem estudar penal. E não via que estava estudando errado! Não estudava jurisprudência, nem fazia exercícios. A leitura da legislação (chato demais), era feita somente durante a leitura da doutrina – o que é absolutamente insuficiente!
Então, a partir do momento em que consegui olhar e ver os erros, ao recomeço precedeu uma mudança total de postura e método de estudos! Comecei a fazer o que é para ser feito, no momento a ser feito, fazendo o certo ficar fácil e o errado ficar difícil (eu vou falar sobre isso em outra postagem). Em pouco tempo veio a aprovação. Pouco tempo mesmo (menos de 1 ano).
Então, espero que você retome logo os teus estudos. Não espere as condições ideais. Faça logo – mas antes, avalie o que deve ser mudado e mude logo. Ano que vem você vai querer ter recomeçado hoje…

Grande abraço, vamos em frente e contem comigo para o que precisar.
Dominoni - www.marcodominoni.com.br
@dominoni.marco (sga-me no Instagram) e no face (@marcodominoni.com.br)
www.cursocliquejuris.com.br

4 comentários:

  1. Dominoni, faça outro post sobre isso, por favor. Faz 4 anos que eu estudo errado (desse jeito que vc mencionou rs), sem jurisprudência e lei seca. Nunca passo de 60% nas objetivas. Fico achando que só aula de cursinho vai resolver minha vida. Tenho consciência, mas não consigo mudar. Já to quase largando mão.

    ResponderExcluir
  2. Era o texto que eu precisava de ler por esses dias. Mto obrigada professor Dominoni! Gde abraço

    ResponderExcluir
  3. A quem se vê nessa situação, indico fortemente o "Diagnóstico Esquematizado", aqui do site. Foi o que me abriu os olhos para a forma "errada" de estudar, considerando meu histórico, minhas experiências, a minha situação específica. Sou muito grata ao atencioso e querido professor Júlio Miranda, que me acompanhou nessa descoberta.

    ResponderExcluir
  4. Tem que ficar de olho no "tripé da aprovação": lei + doutrina + jurisprudência.

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO