Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO PARA DICAS, SORTEIOS, LIVES, NOTÍCIAS E MUITO MAIS

ALGUMAS DICAS SOBRE AS PROVAS DE JUIZ FEDERAL

Olá meus queridos, bom dia de estudos. 

Como andam nesse domingo? Espero que bem. 

O concurso da Magistratura Federal, como vocês sabem, é um dos mais difíceis do país. Prova de alto nível, onde basta fazer os mínimos para estar aprovado e nomeado. Todo mundo que passa, toma posse, então sua meta é com você mesmo. 

Vou dar algumas dicas de matérias a vocês, especialmente as disciplinas que são mais fáceis e as que são mais difíceis. 

Fiz 04 provas de TRFs (ou 5, não tenho certeza rs), e fui aprovado em todas as primeiras fases com as seguintes notas: 

TRF3 2013- 77 pontos - não fiz a segunda fase, pois coincidiu com o MPF. 

TRF3 2016- 78 pontos (7 colocado na 1 fase) - não fiz a segunda fase, pois já estava nomeado no MPF e comemorando a nomeação em uma viagem. 

TRF2 2014 - 82 pontos - não fiz a segunda fase, pois tinha um casamento marcado. 

TRF4 (2014)-  69 pontos. Foi o único que fiz segunda fase, e reprovei por poucos décimos por ter tirado zero em uma questão envolvendo PIS/COFINS/IPI (eu estudava par ao MPF rs). 

Posso dizer que entendo relativamente bem como funciona a primeira fase de concursos para a Magistratura Federal, então vou dar algumas dicas do que priorizar para vocês. 

A primeira fase é composta das seguintes matérias:
1- Constitucional- matéria cobrada em nível de profundidade compatível com outras carreiras, ou seja, vocês tem que saber bem, pois é uma das matérias básicas. 

2- Previdenciário- a estratégia é ir muito bem aqui, pois com um livro você acerta 8 questões pelo menos. Tem que ler as súmulas da TNU e saber muito bem o sistema de benefícios. Foque aqui, pois são muitas questões. Sua meta é gabaritar! 

3- Penal- geralmente temos uma prova difícil, então não esquente muito com penal, pois a maioria das pessoas também irá mal. Foque em jurisprudência dos crimes de competência da JF, bem como na parte geral do Código. 

4- Processual Penal- via de regra cai normal, e são muitas questões. No geral é muitooooo mais fácil ir bem em processo penal do que em penal, razão pela qual sugiro que priorizem mesmo processo penal. Se estiver na dúvida se foca em penal ou em processo penal, melhor focar em processo penal. 

5- Direito Econômico- via de regra fácil. Pouca coisa a estudar e você ganhará umas três questões aqui. Leia a lei do CADE perto da prova. O regulamento constitucional da matéria é destaque também. 

6- Direito do consumidor- nada de diferente dos demais concursos. São três questões fáceis de garantir. 

7- Direito Civil- outra matéria que deve ser priorizada. Fácil em TRFs, via de regra. Foco na juris do STJ e no Código Civil Seco. Use também uma doutrina básica, que será suficiente. 

8- Direito Processual Civil- com o novo CPC ficou mais fácil, pois tem caído a letra do novo diploma. Além disso, saiba um pouco de processo judicial tributário (execução fiscal especialmente), um pouco de fazenda púbica em juízo e domine a LEI do JEF (processo judicial previdenciário, especialmente). Foco, ainda, no básico de processo coletivo. 

9- Empresarial- o nível da prova varia muito de TRF para TRF. No geral a prova é normal, mas como todo mundo odeia (todo mundo que digo é a maioria rsrs), acaba sendo difícil. Leia a lei do INPI, saiba o básico de sociedades, saiba ainda as súmulas de títulos de crédito. 

10- Financeiro- prova, via de regra, normal. Lendo o regramento constitucional da matéria, a LRF e a Lei 4.320 você acertará as 3/4 questões possivelmente. 

11- Tributário- via de regra vem fácil, e vale investir. Use uma doutrina bem boa para gabaritar. Na primeira fase não aprofunde nos tributos em espécie, e fuja de estudar contribuições de forma aprofundada. 

12- Administrativo- mesma observação feita a constitucional. 

13- Ambiental- via de regra difícil, mas como a matéria é pequena vale priorizar. 

14- Internacional- via de regra vem muito fácil, especialmente para quem estuda para o MPF. Estudar para o MPF e fazer a prova da Magis Federal de internacional é um presente. O MPF cobra muitooo aprofundado, a Magis Federal cobra o básico, e se cobra o básico quer dizer que vale investir na matéria, pois é fácil ir bem.

15- Sociologia, filosofia, etc- esqueçam amigos. Não são cobradas na primeira fase. Cai só na segunda e todo mundo sabe bem mais ou menos (quase nada). Quem estuda para ser juiz federal sabe a legislação, e não essas matérias (via de regra). Saiu o resultado da primeira fase, aí você se preocupa em saber o básico disso aqui. 

Eis os comentários. 

Espero que tenha ajudado. 


Bom domingo a todos. 

Eduardo, em 10/06/2018
No instagram @eduardorgoncalves

10 comentários:

  1. Perfeito. Servirá de guia básico para os meus estudos. Obrigado, Edu!

    ResponderExcluir
  2. Dicas mais que preciosas! Como já adquiri meu esquematizado, resta meter a mão na Massa!

    ResponderExcluir
  3. Eduardo, pelo o que eu extrai da postagem, o estudo de contribuições de forma aprofundada deve se dar apenas na segunda fase, sendo desnecessário na primeira fase, correto?

    ResponderExcluir
  4. Dicas preciosas! É o mesmo que largar na frente!

    ResponderExcluir
  5. Dicas valiosas! Obrigado

    ResponderExcluir
  6. Postagem excelente, Eduardo! Seria fantástico se fizesse isso para o concurso da PGF (AGU) que se aproxima! Obrigado!

    ResponderExcluir
  7. Adorei as dicas, muito obrigado por compartilhar este conhecimento, será de grande valia.

    ResponderExcluir
  8. Comenta sobre as carreiras da agu, por favor.

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO