Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO PARA DICAS, SORTEIOS, LIVES, NOTÍCIAS E MUITO MAIS

DEPOIMENTO DE UMA AUDITORA DE CONTROLE EXTERNO EM INÍCIO DE CARREIRA

Olá, gente! 

Continuando nossa "série" de depoimentos,vamos ao terceiro relato. Dessa vez, vamos prestigiar os que estudam para TCEs com o depoimento de uma Auditora de Controle Externo. 

Convidei Janaína, nossa leitora do site, para falar um pouco sobre a carreira. 

Espero que o relato seja de muita inspiração para vocês!

Excelente fim de semana a todos e todas! 

Lembrem-se: vai dar tudo certo ;)

Gus (@holandadiaskershaw)
22/12/18 



Oi pessoal, tudo bem?


Recebi o convite do querido Gustavo para falar um pouco sobre o meu dia a dia e fiquei extremamente lisonjeada, de modo que tentarei passar para vocês, de forma bem simples, o que faz um Auditor de Controle Externo.

Em primeiro lugar, gostaria de me apresentar. Me chamo Janaína Brelaz, tenho 30 anos e há pouco mais 7 sou servidora pública no Estado Pará. Já atuei no Tribunal de Justiça como Assistente de Desembargo, no Ministério Público, como Analista Jurídica e, atualmente, sou Auditora de Controle Externo no Tribunal de Contas, órgão técnico responsável pelo controle externo da Administração Pública Estadual.

Desde agosto de 2018, quando tomei posse e assumi o cargo de Auditora, trabalho na atividade fim do Tribunal - o controle externo, que tem por mister fiscalizar a gestão dos recursos públicos estaduais em benefício da sociedade, por meio de instruções de prestações e tomada de contas, convênios firmados com o Poder Público, representações, denúncias e, ainda, através de auditorias e inspeções realizadas no seio dos órgãos jurisdicionados.

A Corte de Contas Paraense possui como algumas de suas atribuições, apreciar as contas prestadas anualmente pelo Governador do Estado do Pará e julgar as contas dos administradores e demais responsáveis por dinheiros, bens e valores públicos da administração direta e indireta. Fica fácil perceber que o Tribunal de Contas tem como grande missão repelir a ocorrência de fraudes e desvios de recursos públicos, bem como condenar e punir os responsáveis pelas eventuais irregularidades apuradas.
Logo, a responsabilidade do Auditor é grande, pois, além de nossos relatórios servirem como base para o julgamento levado a efeito pelo colegiado do Tribunal (formado por 7 Conselheiros e 4 Conselheiros substitutos), não raras vezes, tais manifestações técnicas tratam da aplicação e regularidade de recursos públicos vultosos, o que pode se dar, por exemplo, em contratos firmados com a Administração Pública para execução de obras (v.g., construção de escolas, hospitais, etc.) e/ou prestação de serviços (v.g., contratos firmados com médicos com vistas à prestação de serviços de saúde pública).

É importante ressaltar, ainda, que na execução de nosso ofício, possuímos independência funcional, de forma que nossos relatórios são imunes a influências externas ou mesmo internas.

Nossa jornada de trabalho é de 30h semanais, com banco de horas e registro eletrônico de frequência. Penso que o banco de horas é um ponto extremamente positivo da Casa, pois nos proporciona maior flexibilidade com o trabalho desenvolvido, vez que as horas excedentes trabalhadas em um dia são compensadas com a correspondente diminuição da jornada em outro dia. Ademais, também somos agraciados com o recesso anual, no período de 20/12 a 06/1.

Quanto à carreira no Tribunal, além da progressão funcional inerente ao cargo, o Auditor pode ocupar funções de confiança, passando a ter atribuições de chefia, direção ou assessoramento, vindo a receber uma gratificação correspondente em sua remuneração.

Gostaria de falar também acerca de um projeto maravilhoso que o TCE/PA possui, cujo nome é TCE Cidadão. Esse projeto é desenvolvido nas escolas pelos multiplicadores, que são os próprios servidores do Tribunal, os quais, com o apoio dos professores e diretores das escolas, bem como dos integrantes dos conselhos escolares, levam aos estudantes esclarecimentos sobre o papel da Corte de Contas e de como eles, estudantes, enquanto cidadãos, podem auxiliar na concretização dos objetivos do Tribunal, estimulando a participação da comunidade estudantil, no sentido de comunicar, solicitar providências, combater carências no âmbito escolar, além de apresentar sugestões que possibilitem a melhoria dos serviços públicos prestados à sociedade.

Como vocês podem perceber, pertencer aos quadros da Corte de Contas Paraense é, de fato, um trabalho muito gratificante, uma vez que, na qualidade de Auditora, me é permitido fiscalizar de perto como o dinheiro público é gasto e gerido, sugerir a responsabilização das irregularidades apuradas e, consequentemente, proporcionar maior transparência na gestão dos recursos públicos, tão caros à sociedade como um todo.

Nos dias atuais, em que a corrupção se encontra amplamente difundida, sobretudo no setor público, creio que desempenhar tal incumbência é de grande valia, pois uma boa fiscalização significa que o dinheiro público será bem alocado e poderá ser revertido em favor da população, que tanto precisa dos serviços prestados pelo Estado.

Espero que vocês tenham gostado do breve relato e aproveito para me colocar a disposição de todos para eventuais dúvidas. Um grande abraço ao público leitor e aos administradores do blog, de que tanto sou fã.
 

2 comentários:

  1. Grande janaina. Mulher de garra e muita atitude. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Janaina é um exemplo de mulher forte, perseverante, que busca a excelência em tudo o que faz! Obrigada pelo depoimento, e principalmente, obrigada por compartilhar sua rotina de vida conosco, uma vida real de quem luta pelos seus sonhos! Se estivesse aí, te daria um abraço!!! Quem sabe um dia... Sinta-se abraçada!!!

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO