Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO PARA DICAS, SORTEIOS, LIVES, NOTÍCIAS E MUITO MAIS

DEPOIMENTO APROVADA DPU/2017: CARINA FERREIRA

Olá, pessoal!

Tudo bom?

Hoje eu posto aqui o depoimento da minha ex aluna de Coach, Carina Ferreira, recentemente aprovada no concurso da DPU.

Espero que inspire muita gente.

Reiteramos os parabéns a Carina e desejamos muito sucesso na DPU.

Beijos

Hayssa, em 11/03/2018
No instagram: @hayssamedeiros
No twitter: @hayssakmedeiros
"Oi gente! Meu nome é Carina, tenho 30 anos, e fui recentemente aprovada no concurso da Defensoria Pública da União. Durante todo o período em que me preparei para concursos lia depoimentos de pessoas aprovadas e me identificava com vários deles. É nesse momento que a gente vê histórias reais, de pessoas que lutaram e se dedicaram para alcançar o tão almejado cargo público. Embora minha caminhada seja longa, vou tentar resumir aqui.

Formei em julho de 2010 e, como a maioria dos estudantes de direito, fiz um bom curso, porém sem muita ideia do que eu iria fazer depois de formada. Após a formatura e já com a OAB, decidi que queria estudar para concursos. Mas não sabia exatamente para qual cargo ou qual carreira. Sempre fui boa aluna, mas nunca excepcional. Normalmente estudava para as provas e nada muito além disso. Fiz um ano de cursinho, na época era o básico do LFG e percebi que precisaria estudar MUITO para ser aprovada. Meu conhecimento estava muito raso. 

Minhas primeiras provas foram para analista. Em 2011, fui aprovada para o cargo de analista do TRE/RN e também para analista do TJMG e nesse momento percebi que estava no caminho certo. Fiquei muito feliz, pois tinha certeza que iria ser chamada. Minha meta era trabalhar em um bom cargo e continuar estudando para carreiras fins. Ledo engano. O prazo de ambos os concurso venceu e não fui nomeada.

No final de 2011, tive a oportunidade de exercer o cargo de procuradora municipal, no interior de Minas Gerais (em Mariana). Abracei a oportunidade, já que a advocacia privada nunca foi a melhor opção para mim.

Exerci o cargo por 6 meses a apaixonei. Saí de lá com a certeza que queria ser advogada pública! Tinha os rumores que ia sair o concurso para AGU em 2012 e resolvi me dedicar. Veio a prova. Foi a primeira de carreiras fins. Eis que junto também veio a primeira decepção. Minha nota ficou muito abaixo da nota de corte. Como foi a primeira prova, segui firme nos meus estudos para advocacia pública, agora com foco na AGU. 

Em 2013, saiu o concurso para procurador federal. Eu sempre tive afinidade com as carreiras federais e decidi que aquele seria o meu concurso. Dediquei muito para ele e tinha certeza que daria certo. Não deu. Fiquei com a leviana ideia de que meu sonho tinha acabado de ir por “água abaixo”.

Mas não desisti. Em 2014 decidi voltar a advogar em algumas causas, estava há um tempo só estudando e isso começou a me incomodar muito. Mas optei por advogar sozinha e, eventualmente, com dois amigos que têm escritório próprio (Breno e Elisa, a quem devo muita gratidão), para não prejudicar os estudos. Continuei estudando. Durante esse período realizei diversas provas (PGE, PGM) e em agosto de 2014 saiu o concurso para a DPE/MS. Não queria fazer, afinal meu foco era advocacia pública... porém meu namorado (atual marido) estava morando em BSB (o que facilitou a logística), então eu vi nesse concurso uma oportunidade. Outra coisa que me ajudou a fazer foi o fato de meu irmão ter exercido o cargo de defensor por 2 anos e sempre ter elogiado a carreira. Pensei que poderia ser uma luz no fim do túnel. Além disso, a segunda etapa era junto com a primeira, o que seria uma ótima oportunidade para treinar minha escrita e saber como eu estava. Fiz a prova. Para minha surpresa, fiz 76%, mas insuficiente para corrigirem minha prova escrita. Foi um concurso com a nota de corte bem alta, porém saí muito feliz com meu rendimento. Final de 2014 saiu o concurso da DPU. Vi o edital e fiquei desesperada, nunca tinha visto um edital tão grande! Mas resolvi fazer. E passei na primeira etapa. Naquela época, a segunda etapa era junto com a primeira e então eu tive minha prova aberta corrigida. Não deu. Por 2 pontos! Porém eu tinha perdido mais de 6 pontos de português. Não sabia que o cespe era tão rígido na correção de vírgulas, pontos, etc. No meu rascunho, tinha colocado a competência da peça cível (recurso) para o STJ e na folha de prova mudei de última hora para STF. O gabarito veio STJ (e isso valia 3,5 pontos). Fiquei arrasada. Foram meses de lamentação e comecei a ter raiva da minha letra.  Contudo, logo que me recuperei voltei aos estudos. Lamentava estudando rsrs

Aqui conheci o site do EDU e através dele tive contato com o Dominoni, que me ajudou nos recursos da DPU (sem cobrar nada) e mesmo sem eu ter feito coache com ele. Foi uma pessoa muito especial pra mim e que continuou me acompanhando durante toda a caminhada!

Engraçado que, em 2015, o meu avô faleceu um dia antes da prova oral da DPU. Fiquei pensando e depois agradeci por não ter passado. Eu não estaria psicologicamente bem para ir para a última etapa.

Nesse momento eu já não mais queria prestar concurso para a advocacia pública...decidi escolher um cargo em que eu atuasse mais perto da sociedade. Encontrei a Hayssa, que foi um verdadeiro anjo em minha vida. Além de eu ter me inspirado na linda história dela, me identifiquei demais com a vida de concursos que ela teve. Fui aluna dela por mais de 1 ano e, nesse momento, pude aperfeiçoar a minha escrita e a minha caligrafia. Foram dicas valiosíssimas para a minha caminhada (sem contar que ela é um amor de pessoa). Além disso, passei a acompanhar diariamente o blog do EDU, o que foi essencial para eu ampliar o meu conhecimento em diversas matérias e treinar mais ainda questões abertas (participei de várias superquartas).

A partir de então comecei a focar em provas de MP e Defensoria. Fiz diversas, mas não obtive aprovação em nenhuma, nem mesmo na primeira etapa. Sempre tive dificuldade com provas objetivas e sabia o motivo: a dificuldade em ler lei (sempre adorei ler doutrinas). Foi preciso mudar. Comecei a devorar o vade mecum, baixei no celular um aplicativo (por indicação da Hayssa) e lia em todo lugar. Ia para a academia e, durante os intervalos, lia a Constituição, súmulas leis especiais (as pessoas ficavam horrorizadas haha). Lia leis na fila do banco, na hora do almoço e antes de dormir. Li o novo CPC por inteiro umas 7 vezes. E lia todos informativos, pelo site do dizer o direito e também pelo próprio site do STF/STJ.

Em 2017 saiu o concurso para o MPF e tinha rumores que iria sair o da DPU. Fiz a prova para o MPF. O concurso foi suspenso (e ainda está), mas conferi minha possível pontuação de acordo com o gabarito postado pelo site do EDU e fiquei feliz com meu rendimento. Saiu o concurso da DPU. Tentei não entrar em desespero, apesar de a ansiedade ter sido inevitável, afinal era o concurso que tinha me derrubado em 2015. Fiz um estudo focado, me inscrevi em turmas de reta final e montei um planejamento até a data da prova (o método ciclos de revisão aqui foi essencial). Quinze dias antes da prova objetiva, minha casa foi assaltada e levaram meu computador com todo meu material e planejamento. Apesar de ter o costume de fazer backup, tinha uns 3 meses que não fazia. Foi um dos piores momentos da minha vida. Fiquei muito abalada, mas tive o apoio de pessoas muito especiais que me ajudaram a contornar a situação (Fernanda Evlaine, minha gratidão pelo que você fez por mim nesse momento). Conto isso para mostrar que a vida não é sempre flores na caminhada de concurseiro. Ela não para e infortúnios acontecem. Não há sempre um momento ideal para estudar. Fiz a prova. Um mês depois o resultado: tinha passado! Junto com a aprovação veio o medo da segunda etapa e da famosa correção de português do cespe. Treinei muito, fiz alguns cursos de segunda etapa e tentei, novamente, aperfeiçoar minha letra.

Foram 20 horas de prova e muito cansativo. Quase um mês de espera, saiu o resultado. Tinha conseguido aprovação! Agora precisava me preparar para a oral. Embora a segunda etapa seja fisicamente mais cansativa, a pressão de estar em uma prova oral é enorme, o que mexe muito com o psicológico. Teria um pouco mais de um mês até a prova. Fiz alguns cursos preparatórios para treinar a postura e também tentar sistematizar a minha fala. Treinei MUITO com duas colegas de BH que também tinham obtido aprovação. A prova foi final de janeiro e eu fui a primeira a ser sorteada. Saí com a sensação de dever cumprido! Após mais um mês de espera veio o resultado da oral: APROVADA! 

A minha caminhada, diferente de muitos, foi longa. Não passei no primeiro concurso que fiz, fiquei 10, 8, 6 pontos abaixo da nota de corte por diversas vezes. Achei que um determinado concurso era o concurso da minha vida e não foi. O mais importante de toda essa experiência: NÃO DESISTAM! A frase mais clichê, porém mais verdadeira que já ouvi: só não passa quem desiste. Usem as derrotas como combustível para seguir em frente. Não existe fórmula para passar, pois cada um tem o seu tempo. Quando eu ia imaginar que o concurso que me derrubou em 2015 seria aquele em que eu seria aprovada 2 anos depois? Muitas vezes, somos desviados para caminhos que jamais imaginaríamos estar. Tenham foco, mas façam outras provas que relacionem com a carreira que vocês almejam. Às vezes escolhemos o concurso, mas às vezes ele nos escolhe. Hoje eu olho para trás e agradeço pelo caminho que percorri. Foi necessário para o meu amadurecimento pessoal e profissional. Não deixem que infortúnios da vida atrapalhem os seus sonhos. Abri mão de muitas coisas para chegar até aqui, abdiquei da vida social, de muitos momentos com minha família, meu marido e amigos. Mas todos eles sempre compreenderam as minhas ausências, pois eu estava em busca da minha realização profissional. O mais difícil durante toda a minha caminhada foi acreditar que eu era capaz. Mas, como disse, sempre tive o apoio da minha família, que nunca questionou a minha escolha. Pelo contrário, não me deixou desistir. Façam isso! Coloquem ao redor de vocês somente pessoas que vão ajudar na aprovação. 

Encerro aqui um ciclo, mas não a caminhada (afinal, temos que aguardar a tão sonhada posse). Por fim, meu agradecimento a todos do blog do EDU. Em especial, ao Dominoni e a Hayssa, pois sem vocês a caminhada seria muito mais árdua. Serei eternamente grata! 
Grande abraço, 
Carina."

17 comentários:

  1. Parabéns pela perseverança! Mesmo com tantas atribulações você venceu!

    ResponderExcluir
  2. Que trajetória maravilhosa e inspiradora, Carina! Tenho certeza de que todas as experiências vividas prepararam vc para exercer essa nobre profissão da melhor forma. Parabéns, futura colega (se Deus quiser a posse está chegando)!!!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Carina, aos editores do site pelos testemunhos, e vamos em fente porque nossa hora também vai chegar!

    ResponderExcluir
  4. Carina, obrigada pelo seu depoimento. Ele vai me ajudar bastante a seguir em frente nessa caminhada difícil, mas possível de alcançar a vitória. Vai ser um combustível para continuar persistindo. Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Que história linda! Lembrei que você ficou sem material com o edital aberto. Parabéns pela perseverança!

    ResponderExcluir
  6. Qual aplicativo a Hayssa indicou para estudar leis?

    ResponderExcluir
  7. Perfeito!!! Obrigada por compartilharem. Parabéns, Carina! MUITO merecido.

    ResponderExcluir
  8. Emocionante e motivante. Mostra que o esforço compensa e aumenta a minha admiração por essa galera que faz o site. O carinho no trato das coisas é evidente.

    ResponderExcluir
  9. Puxa! Muito bacana sua trajetória, Carina. Confesso que me identifiquei um pouco. Fiquei duas vezes na DPU, na segunda fase, incluindo o último certame, devido a minha caligrafia. O que fez para melhorar? Estou treinando caligrafia, além do português (claro..rsrs). Se puder compartilhar..abraço! Boa sorte na carreira.

    ResponderExcluir
  10. Carina, muitos parabéns pela história de vida e pela aprovação! Fiquei curioso pra saber qual curso de prova oral você fez. Tenho pesquisado alguns, mas sem norte. Você poderia me indicar?

    ResponderExcluir
  11. Que depoimento lindo! Parabéns pela persistência e pela aprovação, Carina! Muito sucesso e muitas felicidades na DPU!

    ResponderExcluir
  12. Linda história. Parabens!

    ResponderExcluir
  13. Parabéns, Carina! E obrigada por compartilhar essa bela história!

    ResponderExcluir
  14. Obrigada por compartilhar sua história, Carina! Muito inspiradora!

    ResponderExcluir
  15. Poderia dizer qual curso fez pra segunda fase?
    Também faço ciclos pra primeira.

    ResponderExcluir
  16. Sempre amei ler depoimentos e isso sempre me dá um ânimo! Mas esse depoimento é o mais especial da vida! Porque essa trajetória eu acompanhei de pertinho. Li com as lagrimas escorrendo lembrando de cada pedacinho dessa trajetória. Privilégio fazer parte dessa história linda e tão motivadora. Essa Cá é o maior exemplo de persistência. Amo vc, amiga!

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO