Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO PARA DICAS, SORTEIOS, LIVES, NOTÍCIAS E MUITO MAIS

COMO LIDAR COM TANTOS EDITAIS PUBLICADOS AO MESMO TEMPO


Olá, pessoal.

Em meio ao pico da crise financeira, muito se falou sobre a possibilidade de uma diminuição drástica nas oportunidades de concursos. Embora não tenha dados técnicos, ao menos para os concursos de MPE, Magistratura e Defensoria a perspectiva parece não ter se concretizado.

Especificamente sobre os concursos de MPE, por exemplo, em 2017 foram várias as oportunidades: MPPR, MPMG, MPRS, MPRO, MPRR e MPSP. Agora, em 2018, ainda no início de março, já são 4 (quatro) editais publicados: MPMS, MPBA, MPRJ e MPMG.

Confira na nossa agenda atualizada:


Somam-se, ainda, TJRS, TJCE etc.

Com tantas oportunidades surgindo ao mesmo tempo, a dúvida que surge é como lidar com isso.

A primeira consideração é de que é preciso se ter uma estratégia definida, independentemente da publicação de um ou outro edital. Ou seja, é necessário que se tenha um planejamento regular, para os períodos sem provas agendadas.


Portanto, se você “deixa” para estudar quando um edital é publicado, algo está bastante equivocado no seu planejamento.

Outro erro ocorre quando o candidato promove um verdadeiro pula-pula entre editais, emendando um estudo no outro, revisando sempre os mesmos conteúdos, trocando de materiais a depender da próxima prova e quando vai notar... passaram-se um ano, dois anos, três anos. E o que aconteceu? Jamais promoveu um estudo completo das matérias.

Esse último caso é muito comum e eu costumo chamar de o concurseiro apaixonado. A rotina é sempre muito parecida. O candidato está tranquilo, estudando, porém sem um planejamento muito claro, quase sempre “revisando” um conteúdo que julga estar mal (geralmente uma matéria que deixou a desejar na última prova), às vezes compra um livro novo, dá uma lida nas 100 primeiras páginas e, quando menos espera, o @eduardorgoncalves publica em seu Instagram o surgimento de um novo concurso e... pronto! Apaixonou. Na mesma hora, o “planejamento” sofre uma reviravolta e o amigo apaixonado acha que aquele próximo concurso é o concurso da sua vida. Como um bom e impulsivo apaixonado, já procura logo um cursinho “específico” para aquela prova, separa uns materiais, pega outros novos e vai... dois meses de paixão avassaladora até a prova.

Passando essa paixão, o candidato volta para os tempos de calmaria, até que surge um novo edital na sua vida (uma nova paixão) e a saga começa novamente. Ao final do ano, a sensação é de que estudou demais, gastou demais e nenhuma daquelas paixões valeu, efetivamente, a pena.

Pessoal, a palavra de ordem é planejamento. Não se apaixonem por editais. Sempre surgirão outras oportunidades.

Um bom planejamento não pode ser abandonado, modificado a todo tempo. Se o cursinho tem vinte aulas e você assistiu até a oitava. Se o livro tem 1.500 páginas e você leu até a 250. Se você possui quatro ou cinco resumos de uma mesma matéria... algo está errado.

Um bom planejamento possui começo, meio e fim. Para algumas pessoas, o sucesso vem logo no começo. Para outras, ainda no meio. Mas, para a maioria, o sucesso vem ao final.

Os antigos diziam: não coloque a carroça na frente dos bois.

Dito isso, como manter a tranquilidade e espantar a ansiedade com tantas provas se avizinhando? Mantendo o planejamento escolhido.

Se escolheu uma reta final para o MPBA, por exemplo, mantenha o foco neste edital. Se é para o MPMS, idem. E assim por diante.

Após a prova-alvo realizada, mantenha o foco regular, desenvolvendo seu “planejamento de guerra em tempos de paz”.

Isso significa abrir mão das outras oportunidades? Obviamente, não.

As demais provas serão feitas, ainda que sem um planejamento específico, o que não elimina a possibilidade de sucesso, pois o estudo regular estará mantido, abrangendo os conteúdos de todos os editais, ainda que cada um tenha suas minúcias.

Mas, Júlio, eu vou chegar para a prova sem revisar aquele conteúdo específico que é tão importante naquele edital?”

Sim, pois o seu planejamento precisa ser mantido, sob pena de se estar sempre cuidando das especificidades e se esquecer de dar atenção para os conteúdos ordinários, comuns a todas as provas.

Um abraço.

Júlio Miranda, em 02/03/2018.
No IG @juliocomiranda

9 comentários:

  1. Essa é a maior verdade, acho que me enquadro nesse tipo de " Concurseiro Apaixonado"... fico doida quando abre um edital. Agora, estou começando a entrar nos eixos, com planejamento específico para a o concurso que eu desejo, parando de uma vez por todas de ficar pulando de edital em edital. Obrigada, Edu.

    ResponderExcluir
  2. Adorei! Acho que depois disso que li deixarei de ser uma concurseira apaixonada rsrsrsrsr

    ResponderExcluir
  3. Muito sensatas essas dicas, muito importantes para quem se dedica em tempo integral e não pode ver um edital no meio do caminho e já quer entregar corpo e alma a um novo planejamento ��

    ResponderExcluir
  4. Obrigado, Júlio.
    Seus posts sobre MPE estão sendo certeiros!

    ResponderExcluir
  5. puta merda. me perdoe o palavrão, mas parece até que foi pra mim isso ai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo se encaixa (nem que, tão somente, pela tentação).

      Excluir
  6. Fantástico! A mais clara e objetiva abordagem que já li sobre esse assunto. Parabéns, Júlio!

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO