DICAS PONTUAIS PARA SUA APROVAÇÃO

POR ONDE ESTUDAR INFORMATIVOS?

Pessoal, como andam? 
Estou meio afastado do blog, pois o trabalho está me tomando muito tempo, ainda mais que passei a trabalhar em outro grupo, com novas atribuições, etc. 
Mas, vamos lá, vou falar um pouco da importância do estudo da Jurisprudência
Inicialmente destaco que passar em concurso não é tão difícil, bastando saber doutrina, lei e (claro) jurisprudência (e só rs).
Nesse contexto, não tenho medo de dizer que estudar a jurisprudência, nos dias atuais, é tão ou mais importante que estudar lei e doutrina, especialmente se sua prova for elaborada pelo CESPE.


Mas como faço para aprender os principais julgados? Eis a pergunta de muitos leitores. Vou dizer o que fiz e continuo fazendo. 
Primeiro, leio os informativos do site DIZER O DIREITO, na versão completa (e não o resumido), mas só leio o destaque do julgado, adentrando na explicação somente quando não entendo a conclusão alcançada. OU seja, leio apenas a parte amarela. 
Não leio a parte das transcrições ou o Clipping do DJ. 
Após, quando é lançado o edital, continuo lendo os do DIZER O DIREITO, mas mudo um pouco de estratégia, pois faço toda a revisão pelos informativos da EBEJI, pois esses, de fato, são mais objetivos para fins de recapitulação. 
Por fim, nas vésperas da prova, leio as compilações feitas também pelo site DIZER O DIREITO, para aquele concurso específico (Sei que tem tal compilação para o MPF, MPDFT, etc). 

Mais uma dúvida: Quanto tempo deve ser retroagida a leitura de informativos? 
R: Sempre trabalhei com o período de 02 anos contados da data da prova. Até hoje não tive problemas. 
Lembre-se de começar pelos mais recentes em direção aos mais antigos, e não o contrário.

Uma dica: Não se atrevam a ler os informativos originais, ou seja, aqueles remetidos no seu e-mail após cadastro no site do STJ/STF. Ora, se tem alguém que faz o trabalho difícil de compilar, resumir e explicar, porque você vai perder seu tempo?
Lembre-se: concurso é estratégia, e ler material já 'mastigado' é uma delas.

Agora o melhor de tudo: todos os materiais citados são INTEIRAMENTE GRÁTIS

Aproveitem. 

6 comentários:

  1. Eduardo, obrigada por mais uma postagem. Estou acompanhando todas avidamente. Não sei se é ou não o seu caso, mas gostaria de saber se você tem alguma dica de otimização dos estudos pra quem tá trabalhando bastante. Me formei em dezembro/13 e infelizmente não posso ficar só estudando, daí como já tinha feito a OAB no 9º período, estou advogando. O plano era trabalhar o dia inteiro, chegar em casa à noite e ter forças pra estudar, mas cadê que eu consigo? Chego morta! Hahaha desculpe se parece pirraça, mas queria dicas de como dar conta de tudo (tendo em vista que você estudava pro MPF quando já estava na AGU), ou se conhece o caso de alguém na mesma situação. Uma outra indagação: como você, novo/verde assim, vai assumir a posse do MPF? Li no seu Instagram que vai demorar um tempinho ainda, mas pensei que isso não fosse possível, que eles não "segurassem" o cargo esperando a pessoa a ter o tempo de atividade jurídica suficiente. (Tenho muita curiosidade porque apesar de ter uns quatro anos de estágio, mais de um ano foi de estágio voluntário, mais de dois anos foi de estágio em escritório em que eu estagiei sem Contrato de Estágio e só um ano foi de estágio obrigatório da Faculdade - logo, NÃO tenho como comprovar dois anos de atividade e não poderia assumir AGU, PFN nem nada. É muito azar.) Enfim, espero que possa responder quando ver isso aqui! Obrigada pela atenção e boa sorte com tudo!

    ResponderExcluir
  2. Vc é O cara! Parabéns e obrigada por compartilhar conosco a sua estratégia!!!

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado, Eduardo.
    Excelentes dicas!!!

    ResponderExcluir
  4. Eu estudo pelo site http://www.upjur.com/questoesjurisprudenciais, só resolvo as questões e já tá ótimo, se pintar dúvida eu vejo o informativo comentado. É de graça e sem burocracia.

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!