Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

ALGUNS DISPOSITIVOS DO CÓDIGO ELEITORAL MUITO RECORRENTE EM PROVAS

Olá meus amigos, bom dia. 

Hoje vamos falar de direito eleitoral, mais precisamente CRIMES ELEITORAIS. 

Vou trazer a vocês, de forma grafada, alguns artigos e seus detalhes mais cobrados em provas, OK? 

Atenção redobrada nos grifos: 
Art. 283. Para os efeitos penais são considerados membros e funcionários da Justiça Eleitoral:
I - os magistrados que, mesmo não exercendo funções eleitorais, estejam presidindo Juntas Apuradoras ou se encontrem no exercício de outra função por designação de Tribunal Eleitoral;
II - Os cidadãos que temporariamente integram órgãos da Justiça Eleitoral;
III - Os cidadãos que hajam sido nomeados para as mesas receptoras ou Juntas Apuradoras;
IV - Os funcionários requisitados pela Justiça Eleitoral.
§ 1º Considera-se funcionário público, para os efeitos penais, além dos indicados no presente artigo, quem, embora transitoriamente ou sem remuneração, exerce cargo, emprego ou função pública.
§ 2º Equipara-se a funcionário público quem exerce cargo, emprego ou função em entidade paraestatal ou em sociedade de economia mista.
OBS- esse artigo traz o conceito de funcionário público para fins eleitorais/penais, sendo um conceito bastante amplo, abrangendo, por exemplo, todos os mesários requisitados pela JE enquanto no exercício de suas funções. 
Art. 284. Sempre que êste Código não indicar o grau mínimo (de pena), entende-se que será ele de quinze dias para a pena de detenção e de um ano para a de reclusão.
OBS- ARTIGO DE INCIDÊNCIA ALTÍSSIMA. 

Art. 285. Quando a lei determina a agravação ou atenuação da pena sem mencionar o "quantum", deve o juiz fixá-lo entre um quinto e um terço, guardados os limites da pena cominada ao crime.
OBS- ARTIGO DE INCIDÊNCIA ALTÍSSIMA. 
 
Art. 286. A pena de multa consiste no pagamento ao Tesouro Nacional, de uma soma de dinheiro, que é fixada em dias-multa. Seu montante é, no mínimo, 1 (um) dia-multa e, no máximo, 300 (trezentos) dias-multa.
§ 1º O montante do dia-multa é fixado segundo o prudente arbítrio do juiz, devendo êste ter em conta as condições pessoais e econômicas do condenado, mas não pode ser inferior ao salário-mínimo diário da região, nem superior ao valor de um salário-mínimo mensal.
§ 2º A multa pode ser aumentada até o triplo, embora não possa exceder o máximo genérico caput, se o juiz considerar que, em virtude da situação econômica do condenado, é ineficaz a cominada, ainda que no máximo, ao crime de que se trate.
Art. 287. Aplicam-se aos fatos incriminados nesta lei as regras gerais do Código Penal.
Art. 288. Nos crimes eleitorais cometidos por meio da imprensa, do rádio ou da televisão, aplicam-se exclusivamente as normas dêste Código e as remissões a outra lei nele contempladas.

Outro artigo de grande incidência é o seguinte:
Art. 236. Nenhuma autoridade poderá, desde 5 (cinco) dias antes e até 48 (quarenta e oito) horas depois do encerramento da eleição, prender ou deter qualquer eleitor, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto.  

Os mais importantes são os artigos que tratam de pena, ou seja, decorem que "Sempre que êste Código não indicar o grau mínimo (de pena), entende-se que será ele de quinze dias para a pena de detenção e de um ano para a de reclusão". Decorem ainda que "Quando a lei determina a agravação ou atenuação da pena sem mencionar o "quantum", deve o juiz fixá-lo entre um quinto e um terço, guardados os limites da pena cominada ao crime". 

Bom era isso amigos. 

Bons estudos a todos. 

Eduardo, em 27/09/2016

3 comentários:

Sua interação é fundamental para nós!