Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO PARA DICAS, SORTEIOS, LIVES, NOTÍCIAS E MUITO MAIS

DICAS PARA A PROVA ORAL

Bom dia caros leitores!

Eu sou Rafael Bravo, Defensor Federal, editor do site do Edu e professor do Curso Clique Juris e hoje gostaria de trazer uma dica esperta para vocês.

Esse fim de semana, participando da simulação preparatória para a prova Oral da DPU, do CCJ, percebi que alguns alunos tinham dificuldades sobre o que estudar nessa reta final para a prova oral!

O concursando, quando conquista a vitória de passar na prova discursiva e chega até a prova oral, sente a pressão e sensação de que falta muito pouco para passar, para resolver a sua vida e ingressar na carreira que deseja ou, se não for seu cargo dos sonhos, ao menos conquistar uma estabilidade financeira, trabalhar com o direito no seu dia-a-dia, dentre outros pontos positivos.

Primeiro ponto que gostaria de destacar para vocês: se o candidato conseguiu passar para a etapa oral do concurso, é porque possui conhecimento jurídico!

A grande questão agora é como se expressar, saber expor para a banca examinadora o seu conhecimento e isso envolve técnicas, preparação psicológica e treinamento para prova oral.

E o que estudar para a prova oral?

Uma segunda dica é que não vale a pena o candidato adquirir livros novos, estudar materiais novos nessa etapa do concurso! Continue lendo e relendo o seu material, o seu resumo ou caderno! 

Temos que seguir a sabedoria popular: “time que está ganhando o treinador não mexe”!

Se você conseguiu ser aprovado nas outras etapas do concurso com o seu material, não há motivo para abandoná-lo agora! Continue estudando por ele, revisando o que já foi estudado e lido por você, o que foi marcado, sublinhado e as suas notas de canto de página.

Rafael, mas devo priorizar alguma leitura?

Sim! Foque nos pontos da matéria que você está menos confiante, possui mais dificuldade ou que não teve tempo de estudar com mais calma nas primeiras fases do certame. 

Ninguém consegue estudar com profundidade todos os pontos do edital, ou pelo menos a esmagadora maioria não consegue esgotar todo o conteúdo programático! E não há problema nisso! A grande parcela dos alunos aprovados e que ocupam o cargo dos sonhos também não esgotou todo o edital!

A grande questão para a prova oral é que pode cair uma questão de um ponto que não foi muito bem estudado! O aluno que está estudando para a prova oral tem que focar nas lacunas, nos pontos de fragilidade.

Portanto, foque nos pontos do edital que você sabe menos e que, se forem cobrados, você terá dificuldade para responder, para desenvolver uma resposta na prova oral perante os examinadores!

Uma terceira dica é: se o tempo é curto, como geralmente é, foque em estudar noções gerais, previsão constitucional do assunto que você tem dificuldade, princípios.

Esses recursos, aliado ao treinamento para a prova oral, irá auxiliar o aluno a desenvolver uma resposta, a iniciar a sua fala! 

Na prova oral o importante é não ficar calado! Se não sabe a resposta do que foi perguntado, fale sobre o assunto, tente introduzir o tema abordando aspectos gerais, a parte principiológica, por exemplo! Demonstre conhecimento para a banca examinadora e mantenha a calma que você será aprovado(a)!

Bom estudo e sucesso!

Rafael Bravo                                                              
Em 22/01/2018

Instagram: @rafaelbravog
e-mail: rafaelbravo.coaching@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO