Quem passa diariamente por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO PARA DICAS, SORTEIOS, LIVES, NOTÍCIAS E MUITO MAIS

QUAL O MELHOR HORÁRIO PARA ESTUDAR? COMO LIDAR COM O SONO APÓS O ALMOÇO? DICAS DE ESTUDO


Olá prezados!

Aqui é Rafael Bravo, Defensor Federal, editor do blog e professor no Curso Clique Juris (www.cursocliquejuris.com.br).

Desejo a todos uma excelente semana e uma segundo produtiva para todos! Para aqueles que se sentem culpados em assistir o jogo do Brasil, assistam sem culpa! E depois do jogo corram para cima dos livros!! O concurseiro também tem que ter momentos para viver um pouco, conversar com amigos ou descansar. Faz bem para o estudo a longo prazo e para mantermos nossa sanidade na preparação para concursos..rsrs

Falando em ritmo de estudos, e aproveitando o desafio que é a copa do mundo para os concurseiros que estudam para os próximos certame (reunião de família e amigos para assistir os jogos, vizinho barulhento tocando corneta pela janela etc), hoje vou tratar de uma dúvida que muitos alunos e leitores já me perguntaram sobre.

Rafael, qual o melhor período do dia para estudar? Ou, porque é tão difícil estudar após o almoço?

Realmente, tive também essa mesma dificuldade de alguns alunos quando me preparava para concursos! Quem nunca almoçou e voltou para a sala de estudos com aquela lentidão, sonolência?

Caros, os horários de estudos, alimentação e descanso estão intimamente relacionados com questões fisiológicas, hormonais que é interessante entendermos.
Muitos professores que estudam sobre isso destacam que nosso corpo possui períodos de produtividade ótima em relação ao sono (descanso), memória e aprendizagem. O que vou destacar para vocês logo abaixo possui base científica por pesquisadores que estudam sobre neurociência.

Os períodos do nosso dia podem ser dividos da seguinte forma:

6h-8h: Esse período não é favorável para o estudo, pois bilhões de neurônios inertes durante o sono precisam de pelo menos 2 horas para voltar à ativa. É um período que parece que não produzimos muito nos estudos.

8h-12h: O corpo libera hormônios, como o cortisol e os da tireoide, que estimulam as atividades dos neurônios, sendo que as 4 horas da manhã são boas para estimulação de informações e aprendizado.

12h-13h: No horário do almoço, o corpo passa a produzir um conjunto de hormônios que conferem sensação de fome, comprometendo a capacidade de concentração. É aquela hora que o aluno estuda com mais sacrifício, já pensando na comida.

13h-14h: O processo de digestão consome cerca de 1 hora e provoca lentidão neuronal. Pesquisas destacam que descansar nesse período potencializa a memória.
Pessoal, não é dormir 3 horas de tarde! É um pequeno descanso, cochilo de 30, 40 minutos. Depois, é lavar o rosto, tomar um café e retomar os estudos com foco e força!

14h-18h: O corpo volta a liberar hormônios que aumentam a performance dos neurônios, estimulando assim a aquisição de novos conhecimentos.

18h-21h: Um período muito bom para revisão de conteúdo de aula ou do que foi estudado, pois 12 horas depois de despertar os neurônios mais se dedicam ao processamento de informações assimiladas ao longo do dia.
Esse é o período que vale uma revisão leve do que foi estudado, responder exercícios sobre a disciplina alvo daquele dia e sanar lacunas que podem ter surgido ao longo dos estudos.

21h-22h: O corpo produz melatonina e o cérebro passa a funcionar em ritmo mais lento.
O que eu fazia nesse período? Separava meus materiais, caderno, livro, informativo, para o dia seguinte! Assim, acordamos no dia seguinte com nosso “mindset” montado e isso ajuda a ter ânimo para estudar. O dia começa melhor e mais produtivo quando temos tudo já separado e organizado.

22h-6h: Horário de descanso. Alguns estudos indicam que 8 horas de sono é o ideal para descansarmos e para ajudar o cérebro a absorver melhor novas informações e se recuperar para os estudos do próximo dia. Existe um estudo da Universidade de Lübeck, na Alemanha, mostra que dormir está intimamente associado ao aprendizado, pois favorece a consolidação na memória de novas informações adquiridas.
Ainda, esse estudo demonstrou que os alunos que dormem sabendo que os conhecimentos adquiridos serão testados em uma prova no futuro passam a ter uma memorização do conteúdo maior e apresentam um melhor rendimento.

Rafael, mas eu não tenho todo esse tempo disponível para o estudo?
Tente separar um período do dia para estudar. Estude de manhã, de 8h às 12hs, por exemplo, e depois vá para o trabalho.

É claro que, se você trabalha o dia todo e não tem como negociar uma jornada melhor com seu chefe, estude no tempo que tiver disponível! O importante é estudar! E no fim de semana, tente focar nos períodos indicados de maior produtividade. Meu exemplo, aqui, é sobre o concurseiro que trabalha e estuda, mas vale para quem possui outras atividades e responsabilidades (filhos, família, dentre outros).

Pessoal, claro que alguns alunos possuem um ritmo diferente. Alguns entendem que rendem melhor estudando à noite, de madrugada, etc. Se você tem conseguido estudar com foco nesses períodos, continue assim.

A postagem é apenas mais uma descontração e sugestão, além de um meio de trazer mais informações para entendermos como funcionamos no dia-a-dia. Toda a forma de informação e novos entendimentos é válida, até para termos novos insights e ideias sobre nossos estudos!

Organize seu tempo! Planeje o seu dia e a sua semana e estudo! Todo esforço será recompensado!

Abraço e contem comigo! Em caso de dúvida, estou à disposição no e-mail e redes sociais.

Rafael Bravo                                                                 em 02/07/2018.
Instagram: @rafaelbravog
e-mail: rafaelbravo.coaching@gmail.com

3 comentários:

  1. Se serve de dica, no youtube existem vários vídeos excelentes com som de chuva/neve/floresta que isolam os ouvidos e você não ouve o som externo (ex: dog latindo, vizinho gritando, rádio, tv, sons que atrapalham muito na concentração). No início talvez um pouco difícil acostumar, mas se você insistir vai se tornar um hábito e hoje eu não estudo sem, apenas se houver um silêncio mortal (o que é difícil kkkk). Boas dicas, forte abraço!

    ResponderExcluir
  2. Rhuan Carlos Duarte Martins3 de julho de 2018 07:17

    Oi, Rafael. Eu negociei meu horário de trabalho, reduzindo um pouco a remuneração, mas passei a sair às 14:30.
    Minha meta e estudar de 15h as 21h. O que você acha deste horário?

    ResponderExcluir
  3. As informações trazidas são muito interessantes.
    Eu mesma só tenho de 20h às 22h para estudar e ainda é quando começo a querer dormir. Estou retomando a rotina de estudos agora e espero que dê certo só com esse horário durante a semana. Vou testar esses sons que HCMP indicou, apesar de que uso isso para dormir (rsrs).

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES e @MEUESQUEMATIZADO