Quem passa por aqui, PASSA!

SIGAM NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES, @MEUESQUEMATIZADO e @MEUORGANIZADO.

ENTREM NO NOSSO GRUPO DO TELEGRAM CLICANDO AQUI.

PARTICIPEM DO NOSSO FÓRUM DE DISCUSSÕES.

LEIAM NOSSO "MANUAL DO CONCURSEIRO"

BOLSAS SOCIAIS PARA O METODOERG

Olá pessoal, o Meu Esquematizado nos autorizou a disponibilizar 03 bolsas para o MÉTODOERG, o curso mais elogiado sobre estratégias de preparação para concursos. 

Vejam algumas opiniões de alunos: 




















Visando a dar oportunidades ao maior número de pessoas, o MEU ESQUEMATIZADO patrocinou 03 bolsas para o curso. 

Duas delas serão pelo critério de renda, devendo o aluno integrar família de baixa renda (renda familiar por pessoa de até 1 salário mínimo) e não estar matriculado em algum cursinho preparatório.

A outra vaga será para alunos pretos, pardos ou indígenas de baixa renda (renda familiar por pessoa de até 1 salário mínimo) e não estar matriculado em algum cursinho preparatório

Para concorrer é simples, bastando nos contar sua história aqui nos comentários (não precisa se identificar - caso não queira colocar seu nome deixe apenas seu RG ou CPF para identificação) e autodeclarar preencher os requisitos. 

Após, escolheremos conforme os critérios discricionários da coordenadora do MetodoErg sem possibilidade de recurso. 

Deixem nos comentários os motivos pelos quais você merece essa vaga e a autodeclaração de que preenche os requisitos. Indique qual vaga você quer: bolsa social ou bolsa social + racial. 


Um abraço. 


27 comentários:

  1. Daniele - CPF: 394770528-09.
    Bom dia, meu nome é Daniele, sou casada e tenho uma filha de 1 ano de idade. Minha história é de quem procurou (e procura) olhar os momentos mais difíceis como verdadeiros impulsos para se alcançar as metas e os objetivos almejados.
    Iniciei a faculdade de direito já com 27 anos de idade e, no decorrer do curso, tive minha filha. Sempre estudei em escolas públicas, tive uma vida muito difícil - financeiramente falando -, mas uma coisa não posso negar, minha mãe sempre me incentivou ao máximo para que estudasse.
    Confesso que tem sido loucura estudar para as provas da faculdade e concursos, cuidar de afazeres domésticos, trabalhar e cuidar da minha filha. Contudo, a perseverança não me tem deixado desistir. Dormindo de 5/6h por noite, evitando encontros familiares, enfim, infelizmente faz parte dessa busca pelo cargo almejado.
    O interessante é que atualmente eu tenho acordado por volta das 5h para estudar na companhia de minha bebê, pois ela acorda junto e fica ao meu lado. Ademais, aproveito cada minuto no metrô/ônibus para ler, faz parte, só não estuda quem não quer!
    Decerto que tenho passado inúmeras dificuldades financeiras, mormente com a pandemia (COVID-19), inclusive não tenho arcado com diversas parcelas da faculdade (estou no 8° semestre), mas nada disso tem me impedido de focar nos estudos, pois tenho tido como referência o professor Eduardo Gonçalves (que passou ainda na faculdade).
    Meu esposo encontra-se desempregado à 5 meses, pois o isolamento social na cidade de SP o impediu de exercer seu mister e, desta forma, temos tentado priorizar as coisas da bebê (inclusive fazemos parte do CAdÚnico.
    Abro parênteses para dizer que quase efetuei a compra do MÉTODO ERG na estreia, mas infelizmente eu não teria meios e recursos para pagar.
    Sendo assim, será imensamente benéfico conseguir a mencionada bolsa, visto que minha esperança em ter uma vida melhor encontra-se na perspectiva em passar no concurso da PGM ou PGE/SP.
    Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  2. Meu nome é Douglas, RG 2.060.140 SSPAL. Quero concorrer a Bolsa Social (critério de renda). Sou natural do interior de Alagoas, iniciei minha graduação em 2011, porém, no ano seguinte fui demitido do emprego e tive que parar o meu curso no 2ºperíodo. Em 2014 consegui uma bolsa pelo FIES para cursar direito na capital, e, com muito esforço e sacrifícios, em 2019 peguei meu sonhado diploma! Agora estou em busca do meu lugar ao sol.
    Eu mereço essa vaga porque tenho um propósito que é mudar a vida da minha família através da conquista do meu sonhado cargo concursado e provar pra todas as pessoas que disseram "NÃO!" e que era muito difícil eu chegar na posse, que eu consegui!
    AUTODECLARAÇÃO
    Declaro para os devidos fins que sou pessoa pobre na forma da Lei com renda familiar de 1 salário mínimo e não poderia adquirir este curso sem comprometer o meu sustento e o da minha família. Declaro ainda que tenho cadastro no CADÚNICO do governo federal sob o NIS nº206.662.135-63.

    ResponderExcluir
  3. Desejo aditar minha Autodeclaração pois esqueci de declarar que não estou matriculado em nenhum cursinho preparatório.

    Douglas Alexandre
    E-mail: douglasamferraz@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde. Gostaria de concorrer a bolsa racial, pois me autodeclaro negro e estudo para concursos. (RG 7195844), grato pela oportunidade e parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre fui muito “sonhadora” e muitos familiares meus quando disse que queria concurso público falaram na minha cara para eu parar porque sabiam que eu não ia ter futuro, que eu poupasse o esforço. Estou no 7 período de Direito e eu não vou só vou passar em concurso público e ter um futuro brilhante, como também vou terminar a faculdade concursada. Quero muito a sua ajuda nesse processo.

    ResponderExcluir
  6. NOME: GENESIS DA SILVA HONORATO
    CPF: 701.118.994-78

    BOLSA PRETENDIDA: SOCIAL

    HISTÓRIA E MOTIVOS:

    Sou Paraibano, filho de pais pequenos comerciantes (meu pai tem uma pequena lanchonete no bairro e minha mãe vende roupas em casa). Desde a época do vestibular sempre aproveitei as oportunidades em programas sociais (PBVEST, por exemplo) devido os altos custos dos cursinhos, mas consegui uma bolsa integral (PROUNI) no Centro Universitário UNIESP localizado na cidade de Cabedelo-PB.
    Durante o curso, optei por evitar gastos (como formatura e cursinho para a OAB) e me manter com o básico que eu ganhava quando trabalhava com meu pai na lanchonete aos fins de semana.
    Na metade da Graduação decidi prestar concurso para a magistratura estadual e desde o 8º período tenho tentado organizar meus estudos e investir como posso em material (sempre caros rsrs).
    Este ano, com a pandemia, pude aproveitar mais ainda o tempo para acompanhar aulas gratuitas que são transmitidas por alguns cursos e conseguir montar um bom caderno. É o que estou fazendo além de acompanhar as dicas de professores sobre ciclos de estudo, lei seca, resumos etc.
    Este ano concluo a Graduação e pretendo começar com força total os estudos para a Magis.
    O METODOERG seria o melhor início possível para essa preparação.

    Declaro preencher todos os requisitos exigidos para obtenção da bolsa social.

    ResponderExcluir
  7. Olá, me chamo Nathalia Pimenta Ribeiro e tenho 21 anos e estou no último ano da faculdade de direito, lutando para me formar em meio ao caos que vivemos atualmente. Declaro que preencho os requisitos da bolsa social, resido com meus pais e meu irmão (menor de idade). Meu pai é motorista de gás e minha mãe é técnica de enfermagem, ambos sempre me incentivaram a estudar e a continuar nos meus estágios, mesmo que isso significasse que eu não poderia ajudar muito com as contas de casa. Nenhum dos dois fez faculdade e, por isso, possuem muito orgulho da minha conquista. Nossa renda familiar está em torno de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais). Além disso, não estou matriculada em nenhum cursinho preparatório.Sou bolsista no ProUni, tenho uma bolsa de 100% em uma universidade particular em Santos, sem essa bolsa jamais conseguiria estudar, pois a mensalidade é alta. Sou estágiaria da Defensoria Pública do Estado de SP, passei em primeiro lugar no último concurso emergencial. Já fiz estágio em escritórios e no Ministério Público. Antes da pandemia eu pegava ônibus e demorava cerca de 1h30 para chegar no estágio (por ser na cidade vizinha), depois ia direto para a faculdade, o que levava quase 2h. Assim, eu saia de casa 10h30 e retornava 23h30. Tenho um amor profundo pela área penal e um sonho de trabalhar nessa área ajudando pessoas, sejam elas vítimas ou acusados. Por conta dos meus estágios, ainda tenho dúvidas sobre escolher o MP ou a Defensoria, mas eu sei que é isso que eu quero para minha vida. Por isso, pretendo começar a estudar já, mesmo antes de formada. Daí porque a bolsa de estudo do MÉTODOERG seria essencial para mim. Passei na primeira fase da OAB cursando o 9° período com muito sacrifício, com o que ganho no estágio foi difícil conseguir adquirir o material necessário e pagar a inscrição, mas eu dei meu jeito (ganho R$ 838,00 atualmente, no MP era R$ 750,00). Aliás, desde o meu ingresso na faculdade, com a obtenção da bolsa, tudo tem sido através de muito luta, seja a aquisição de um Notebook, na compra de algum livro, no xerox, na alimentação (pois passava o dia todo fora) e no pagamento das passagens de ônibus.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, tudo bem? Bom, não sei por onde começar... sou acadêmico de direito, atualmente estou no oitavo semestre, infelizmente tive meu contrato de estágio suspenso por indeterminado devido a pandemia, minha mãe é cabeleireira, minha mãe cria um netinho dela. Devido o grande gastos tive que trancar a faculdade para poder ajudar na dispensas de casa. Gostaria muito de ser contemplando, ser aprovado em algum cargo será algo muito importante para minha vida. Não vou negar, não tenho ideia por onde começar, mas sei que Deus irá me capacitar. Por mais que eu não seja contemplado, agradeço imensamente pela oportunidade. 405.967.228-93

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde. Resumo da minha história: Me formei em 2017, na Universidade Federal do Pará. Durante toda a graduação me mantive com bolsas de estágio, meus pais não tinham condições financeiras de custear as despesas, sou do interior e tive que me mudar para estudar em Belém. Desde o final da graduação, tenho feito provas de concurso para analista de tribunal, mas não consegui passar dentro das vagas em nenhum. Hoje, depois de 3 anos de formada mudei o meu foco de estudo para a Magistratura do trabalho e MPT. Sou negra e de família de baixa renda (tenho inscrição no NIS), apesar de ser inscrita na OAB, ainda não me sustento sozinha, precisando da ajuda do meu namorado para continuar os estudos. Assim, ter acesso a esse curso do Eduardo Gonçalves me ajudaria muito nessa caminhada rumo ao cargo público que almejo ocupar. CPF: 014.176.252-79//RG: 6667632.

    ResponderExcluir
  10. Daniele - CPF 394770528-09
    Fazendo um adendo ao meu comentário, eu declaro preencher os requisitos para concorrer à bolsa social, bem como a mereço devido a minha luta e garra nessa trajetória de 2 intensos anos. Não há nada mais orgulhoso do que ter a chance de quem nasceu na periferia, onde as oportunidades são escassas, alcançar cargos de prestígio na sociedade, no qual não importa de onde você vem, mas o quanto você está disposto a lutar.

    ResponderExcluir
  11. Prezados, boa tarde.

    Meu nome é André Silva. Desejo me candidatar a bolsa social + racial. Declaro preencher os requisitos quanto a cor e a renda.

    Minha história:

    Tenho 28 anos, moro no Rio de Janeiro. Me formei em Direito pela PUC-Rio com bolsa integral. Atualmente atuo como advogado em um pequeno escritório. Porém há 6 meses tenho me dedicado ao estudo para magistratura.

    Sou o filho mais velho de um total de 5 filhos de um casal formado por um Motorista de ônibus e uma dona de casa muda-surda.A carreira jurídica é meio, o fim sempre será foi e sempre será ajuda-los.

    Já possuo o esquematizado e me interessei pelo método erg, porém o momento não me permitiu participar.

    Sendo escolhido ou não, desejo toda sorte ao projeto e seus idealizadores. Ainda mais agora por possibilitarem que estudantes hipossuficienfes possam ter acesso a instruções de extrema qualidade.

    André da Silva
    13624331785

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde!
    Me chamo Flávia.
    Em dezembro de 2003, eu, a minha mãe e a minha irmã mais nova fomos para Portugal, de encontro com o meu pai que já tinha mudado para lá em 2001, procurando melhores condições financeiras, haja vista que estávamos passando muitas dificuldades no Brasil. Com isso, o projeto era ficarmos no máximo dois anos, porém, mesmo com todos esforços (meus pais trabalhavam dia e noite), passaram-se quase 10 anos e só em novembro de 2012 conseguimos voltar, porém, por questões de saúde dos meus avós, que já estavam muito debilitados e meus pais não queriam continuar morando longe deles, e consequentemente, eu e a minha irmã crescendo longe do convívio com eles, sem sabermos o dia de amanhã. Com isso, voltamos despreparados, meus pais, mesmo com todos esforços que fizeram, não conseguiram juntar muito dinheiro. Tentaram mexer com alguns negócios, mas nenhum deu certo, procuraram emprego de carteira assinada, porém, pela idade e por terem passado muitos anos fora, não conseguiram nada. Atualmente, meu pai se encontra trabalhando como motorista de aplicativo e a minha mãe cuidando dos meus avós, sem termos ainda nossa casa própria, que é o sonho deles desde que se casaram. Por eu ter presenciado vários episódios de injustiças e humilhações que aconteceram com meus pais em Portugal e mesmo quando fizemos nosso retorno para o Brasil, decidi que queria fazer o curso de direito, para poder entender mais sobre os meus direitos, para que eu e minha família não passássemos por mais situações constrangedoras (discriminação pela nacionalidade, humilhações...) e poder ajudar os meus pais financeiramente.
    Com isso, estudei e estudei muito, pois sempre acreditei que através dos conhecimento e dos estudos podemos mudar vidas, fiz o ENEM e consegui bolsa integral pelo PROUNI para o curso de direito. Fiz o curso de direito muito bem feito, sempre estudando muito, buscando aprender o máximo. No 9º período passei para OAB sem precisar de fazer cursinho, pois tinha feito uma faculdade muito bem feita. Meu sonho sempre foi concurso público, me encantei pela defensoria pública, saber que com esse cargo poderei ajudar os mais necessitados, assim como, terei minha tão sonhada estabilidade financeira, poder ajudar meus pais a termos a nossa casa própria e a termos um futuro melhor.
    Mal entrei na faculdade, eu procurei algum estágio para poder ajudar nas despesas que viriam da faculdade e poder colaborar em casa, saí distribuindo mil currículos, ligando, insistindo, até consegui um estágio na Assembléia Legislativa de Goiás. Ao entrar para o 4º período da faculdade, quis encontrar um estágio que fosse mais na área do direito, que me possibilitasse aprender mais e poder ter minha renda. Com isso, consegui passar numa das vagas para estágio na Justiça Federal de Goiás, fiz estágio lá por 1 ano e meio, ate que veio o processo seletivo para vaga de estágio no MPF, que diziam ser um dos melhores estágio. Estudei e consegui uma vaga lá e fiquei nesse estágio até o final da faculdade. Ao me formar, percebi que por mais que meus pais quisessem me ajudar, eu não teria como ficar só por conta de estudar, pois meus pais não têm renda suficiente para isso, sempre tive que colaborar em casa. Por isso, comecei a advogar para poder ter uma renda e ver se conseguia comprar algum cursinho e materiais para começar os meus estudos para concurso público. Porém, nunca sobra dinheiro para poder investir num bom curso preparatório, pois meu pai ganha pouco, minha mãe tem que cuidar dos meus avós e não tem nenhuma renda, tendo eu que ajudar com o pouco que recebo nas despesas de casa.
    Seria uma dádiva poder cursar este curso do professor Eduardo Gonçalves, o acompanho desde a faculdade e sei que seria de grande valia para a minha preparação.
    Flávia Martins (CPF: 703.551.051-60).

    ResponderExcluir
  13. Meu nome é Danrley de Lima Santos. Sou natural de Estância, interior de Sergipe.

    Formei-me em História pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), em 2018. Desde então, não consegui algum emprego na área, apesar de ter sido aprovado em 3 concursos para o magistério municipal (prefeitura e convocação não combinam muito, infelizmente rs).

    Em 2020, consegui ser aprovado no vestibular para o curso de Direito da mesma universidade e, a partir de então, passei a buscar conteúdos na internet relacionados a concursos na área jurídica.

    Em pouco tempo, consegui achar este blog que muito contribuiu para clarear essa seara até então obscura para mim.

    Assim sendo, acredito ser merecedor de uma bolsa porque: 1. não disponho de recursos financeiros para adquirir o material; 2. acredito que essa oportunidade dará um direcionamento excelente para alguém que está prestes a iniciar o curso e não tem os "macetes" necessários para conciliar a faculdade e o estudo para concursos;

    Declaro, ainda, atender aos requisitos expostos nas regras quanto à renda e a não estar matriculado em cursos preparatórios.

    Por fim, conforme estipulado acima, explicito que concorrerei pelo critério social (renda familiar por pessoa de até 1 salário mínimo).


    Desde já, agradeço.

    ResponderExcluir
  14. Olá. Me chamo Millena, tenho 22 anos e sou do estado do Espírito Santo. Me autodeclaro mulher preta e de renda baixa. Bom. gostaria muito de ter essa oportunidade com o curso, tendo em vista a evidente eficácia no amparo que proporciona. Como uma pessoa de baixa renda, não tenho condições de assinar nenhum cursinho preparatório, couch, monitorias etc. Toda renda que vivo é derivada do trabalho da minha mãe como técnica de enfermagem. Infelizmente por conta da pandemia não estou tendo nenhum rendimento remuneratório quando eu possuia com a bolsa de estágio do MPES e com o fim da minha graduação, não tenho garantia de retornar a instituição. Portanto, para mim é inviável investir na minha preparação de estudos. Com isso, utilizo o que tenho como livros adquiridos ao longo da gaduação e minhas próprias atualizações, bem como os materiais gratuitos que consigo online. Descobri a proposta desse projeto através das várias consultas que faço aqui no site, sempre acompanho as postagens e as dicas do professor Eduardo, deste modo, eu imagino a qualidade do curso do metodoerg e ficaria realmente grata por essa oportunidade.

    Assim como todos nesta jornada concurseira, tenho sonhos de ocupar uma carreira pública, precisamente sobre mim, tenho um sonho em ser Promotora de Justiça. No entanto, até essa larga escala eu almejo concursos de tribunais, no entanto, com foco e objetivo para o que proponho para minha vida com a carreira parquet.

    Por fim, agradeço desde já a mentalidade social de todos que puderam favorecer essas bolsas. Espero de coração que eu tenha alguma chance.

    Att, Millena M. Borges

    ResponderExcluir
  15. Oi, a minha maior dificuldade é na organização. Preciso de um norte, algo para seguir do início ao fim, comprei o edital esquematizado há poucas semanas e estou amando e gostaria MT desse curso para complementar,porém ele é mais caro e não posso comprar no momento justamente devido às dificuldades financeira. Sou separada(Não divorciada) e tenho um filho de 8 anos, preencho os requisitos, não estou matriculada em nenhum curso e minha renda é de 1 salário mínimo. Estudo para Delegado há 3 meses. Desejo a vaga da Bolsa social+racial. CPF: 066.452.306-48

    ResponderExcluir
  16. Boa noite. Me chamo Vitória Laila, estou no 8° período da faculdade de Direito. A faculdade fica na cidade vizinha da que eu moro, isso signifiva dizer que gasto todos os dias 1h30m de ida, e o mesmo tanto na volta, isso é bem desgastante, mas devido a pandemia estamos online. Meu maior desejo é sair da faculdade concursada, ou quase, e para alcançar isso sei que é totalmente necessário ter um bom método, e devido eu não ter o tempo que desejava para os estudos por conta do meu serviço, acredito que esse método é essencial. Um dos meus sonhos é dar orgulho para os meus pais, nenhum cursou faculdade, mal acabaram o ensino médio, e a alegria deles é ver que eu estou quase acabando uma, então, se isso já é motivo de grande alegria, imaginem quando me verem nomeada, tenho certeza que esse dia vai chegar. Por isso, desejo do fundo do meu coração que essa vaga seja minha, me dedicarei ao máximo para fazer o melhor através dos métodos para o alcance de grandes resultados. Autodeclaro que me encaixo nos requisitos de baixa renda, onde os componentes da minha casa recebem menos de um salário mínimo, para aquisição de bolsa social.

    ResponderExcluir
  17. Bom dia. Meu CPF é 143.586.147-79. Desejo concorrer a bolsa para alunos pretos de baixa renda. Apesar de ser advogada, eu não trabalho para nenhum escritório e, ainda, não tenho o meu. Trabalhava como audiencista, mas devido a pandemia minha renda praticamente zerou. Sou casada, meu marido trabalha como motorista de ônibus, temos um bebê de 2 anos e moramos de aluguel. Fiz o curso de direito em uma faculdade particular através do ProUni. Sou a primeira da minha família a ter um curso superior. Não faço nenhum cursinho preparatório para concurso. Na verdade, nunca fiz. Quero começar a estudar mas me sinto totalmente crua. Conheço o Meu esquematizado pois adquiri para estudar para o exame da ordem. Bom, essa é minha história. Espero que eu consiga a bolsa. Estou na torcida.

    ResponderExcluir
  18. Mereço muito a vaga pq me sinto muito perdida no estudos e desde que entrei na faculdade estudo para concurso. Quero concorrer a vaga social, pois não tenho recursos para o pagamento do curso.
    08889690585

    ResponderExcluir
  19. Nome: CATARINA XIRÉIA DE AZEVÊDO
    CPF: 053.345.534-1

    Olá, meu nome é CATARINA XIRÉIA DE AZEVÊDO, moro em Parnamirim/RN, e sou integrante de família baixa renda, a qual, inclusive, possui Cadastro Único.
    Sou graduada no curso de direito junto à Faculdade Natalense de Ensino e Cultura, cuja colação de grau se deu em 2017.
    Nos três primeiros semestre eu pagava o meu curso através do salário que recebia como caixa em uma pronta entrega. Nessa época trabalhava 10 horas diárias, o que atrapalhava muito o meu desempenho na faculdade.
    Diante disso, bem como em virtude da minha vontade em estagiar na área, fiz o FIES (100%).
    A partir do quarto período passei a só estudar e estagiar na área. Eu usava a minha bolsa estágio para ajudar nas despesas de casa e custear algumas necessidades acadêmicas, como material didático e passagens de ônibus, pois nunca tive um carro.
    Sempre tentei aproveitar o máximo no decorrer do curso, porém não me dediquei para o concurso que almejo (magistratura estadual).
    Após concluir o curso, comecei a estudar para concurso, motivo pelo qual escolhi ficar nos estágios de pós-graduação.
    Fiz a residência jurídica da Escola Magistratura do Rio Grande do Norte e, hoje, estou no meu segundo estágio de pós-graduação.
    É através do valor da bolsa que compro os meus materiais de estudo e custeio as despesas com as viagens para a realização dos concursos, porém o valor é insuficiente.
    Sendo assim, entendo que me encaixo nos requisitos exigidos para concorrer à bolsa ofertada aos declarados hipossuficientes.
    O MÉTODOERG será de grande valia na minha caminhada rumo à aprovação.
    Desejo e espero conseguir a bolsa ofertada.

    ResponderExcluir
  20. Desejo complementar a minha história já comentada e informar que desejo concorrer à bolsa para vaga social, pois como já explicado pertenço ao grupo de baixa renda. Participo até do CadÚnico do governo (NIS nº:20608651030).
    Flávia Martins (CPF: 703.551.051-60)
    E-mail: flavia_mb13@hotmail.com

    ResponderExcluir
  21. Boa Tarde!

    Me chamo Adriana Silva, tenho 37 anos, moro em uma comunidade do RJ, mais precisamente no complexo do Salgueiro em São Gonçalo-RJ.
    Gostaria de concorrer a bolsa MetodoErg, na cota racial (negra e baixa renda). Atualmente estudo para o TJRJ, estou desempregada, não possuo renda e sonho em prestar concurso para a DEFENSORIA RJ. Sou formada em Direito, e acredito precisar muito deste método revolucionário, pois já estudo há algum tempo e ainda não obtive a minha aprovação. Tenho ciência que passei longos anos da minha vida estudando de forma errada, lendo doutrinas densas "capa a capa", em bibliotecas e não praticar, revisar...coisas que são essências para aprovação. Agora que conheci o site, o blog, um pouco que tardiamente, mais esperançosa que ainda há tempo, para vira o jogo.
    É muito difícil "quebrar o sistema", pois é tudo muito difícil, a própria sociedade, família te discrimina, pois as vezes quando algum familiar me vê estudando fala: "estudando pra que, nasceu preta e pobre não vai chegar a lugar nenhum", ou "só vive estudando e não passa em nada". Por isso acredito que eu mereça muito este curso, e independente do resultado gostaria de parabeniza-los pela iniciativa, pois basta visualizar locais como Tribunais, são raras as vezes que vemos pessoas negras exercendo cargos de alto escalão, tanto é que quando estão nestes cargos causa até uma certa estranheza.
    Identidade: 13.351866-2

    ResponderExcluir
  22. NOME: ANDERSON DE SOUSA FERREIRA

    BOLSA PRETENDIDA: SOCIAL

    Olá! Me chamo Anderson, sou de Teresina - PI, e me formei em Direito neste ano, em meio à pandemia. Bom, eu queria começar minha história falando um pouco sobre o processos e dificuldades que tive para chegar até aqui. Eu nasci em família pobre, e nunca tive grandes condições de vida. Meu pai foi a vida toda pedreiro, e minha mãe variou em alguns empregos, desde empregada doméstica até comerciária (o mais recente dela). Tenho 3 irmãos, dos quais só um mora comigo atualmente. Assim, desde criança eu penso em mudar de vida, em ter as coisas que eu sempre sonhei, mas nunca tive porque os recursos de minha família sempre foram escassos. Mas desde aquela época eu já tinha uma certeza, que era a de que eu só mudaria por um caminho: educação. E foi com esse pensamento, e o incentivo vindo dos meus pais, que eu pude enfrentar uma jornada difícil em escola pública, e conseguir uma vaga de Direito em uma UF.

    E de lá pra cá os obstáculos não foram nada fáceis. Falta de dinheiro para comprar bons materiais e cursos, ou ter que escolher entre voltar para casa de ônibus e almoçar na UFPI, são só alguns poucos exemplos daquilo que passei para terminar o curso. Mas com a graça de Deus consegui findá-lo, na esperança de passar em um concurso público e finalmente ajudar minha família, que com tanto sacrifício me ajudaram.

    Porém, eis que vem a pandemia. E com isso todos os efeitos negativos inerentes. E em minha casa não foi diferente. Se as oportunidades para um jovem formado já eram difíceis, tudo se complicou, e começou com minha mãe perdendo o emprego. E depois, meu irmão. E como eu já estava desempregado, o sustento de casa começou a ser provido todo com a remuneração de meu pai como pedreiro, o que é pouco. Tudo isso fez com que minha autoestima baixasse consideravelmente, e que quase me fez desistir. No entanto, ainda estou aqui lutando para estudar com o pouco material que tenho, e tentando ao mesmo tempo lidar com a minha situação socioeconômica. Portanto, a ganho da bolsa do MétodoErg me ajudaria a passar por essa difícil fase em minha vida, e, quiçá, passar no meu tão sonhado concurso público. No mais, agradeço a disponibilização das bolsas, e fico na torcida! haha. Muito obrigado!

    Declaro preencher todos os requisitos exigidos para obtenção da bolsa social

    ResponderExcluir
  23. Meu nome é Karina (CPF 105.191.916-92). Desejo concorrer a uma bolsa para preto e de baixa renda.
    Eu moro numa cidade do interior de Minas Gerais e fui criada pela minha mãe, que é empregada doméstica, e sem a ajuda do meu pai. Estudei em um cursinho popular e passei no vestibular para a Universidade Federal de Juiz de Fora.
    Durante o período de faculdade fiz estágio na Defensoria Pública, no TJMG e tive bolsa de monitoria e social na Universidade. Utilizava o valor para me manter na cidade e continuar a estudar.
    Me formei no final de 2017 e nos anos de 2018 e 2019 fiz trabalho como dativo na minha comarca e trabalhei em uma creche para poder ter um salário e com isso ter uma renda que pudesse ajudar a minha mãe nas despesas da casa e me ajudasse a investir nos meus estudos (consegui comprar alguns bons livros).
    Esse ano vivo basicamente da ajuda da minha mãe que recebe um salário mínimo, sigo apenas advogando como dativa e prestando pequenos serviços para um pequeno escritório da minha cidade e não possuo a menor condição de financiar um curso preparatório. Pretendo seguir a magistratura Federal.
    Possuo cadastro no CadUnico 16201274325.

    ResponderExcluir
  24. Karina 38587398806 - Bolsa social + racial
    Sou formada em direito há dois anos, nesse período sigo estudando para concursos. Já passei em um (TJSP interior) e reprovei em três (TJSP militar, TJSP capital e TRF3), todos concursos meio, mas sigo desempregada e não há possibilidade de nomeação. Eu mereço essa vaga, pois sou uma pessoa muito dedicada, disciplinada e persistente. Eu mereço essa vaga porque serei a primeira da minha família a conquistar o sonho da carreira pública e quero que minha mãe e meu pai me vejam tomando posse nesse cargo. Eu mereço essa vaga porque já coloquei na minha cabeça que meu sonho é ser juíza criminal e o MetodoErg vai ser o boost que preciso para alcançar esse sonho antes, pois o que me falta é melhorar a estratégia, ajustar a minha forma de pensar, aprender a usar a melhor ferramenta de estudos, sanar as minhas dúvidas com quem de fato conhece (e vivenciou) os concursos da carreira jurídica.
    Autodeclaração: eu me declaro ser pessoa negra conforme a classificação do IBGE, moro com a minha mãe, autônoma, e nossa renda mensal familiar per capita é menor que 1 salário mínimo.

    ResponderExcluir
  25. Olá. Me chamo Millena, tenho 22 anos e sou do estado do Espírito Santo. Me autodeclaro mulher preta e de renda baixa. Bom. gostaria muito de ter essa oportunidade com o curso, tendo em vista a evidente eficácia no amparo que proporciona. Como uma pessoa de baixa renda, não tenho condições de assinar nenhum cursinho preparatório, couch, monitorias etc. Toda renda que vivo é derivada do trabalho da minha mãe como técnica de enfermagem. Infelizmente por conta da pandemia não estou tendo nenhum rendimento remuneratório quando eu possuia com a bolsa de estágio do MPES e com o fim da minha graduação, não tenho garantia de retornar a instituição. Portanto, para mim é inviável investir na minha preparação de estudos. Com isso, utilizo o que tenho como livros adquiridos ao longo da gaduação e minhas próprias atualizações, bem como os materiais gratuitos que consigo online. Descobri a proposta desse projeto através das várias consultas que faço aqui no site, sempre acompanho as postagens e as dicas do professor Eduardo, deste modo, eu imagino a qualidade do curso do metodoerg e ficaria realmente grata por essa oportunidade.

    Assim como todos nesta jornada concurseira, tenho sonhos de ocupar uma carreira pública, precisamente sobre mim, tenho um sonho em ser Promotora de Justiça. No entanto, até essa larga escala eu almejo concursos de tribunais, no entanto, com foco e objetivo para o que proponho para minha vida com a carreira parquet.

    Por fim, agradeço desde já a mentalidade social de todos que puderam favorecer essas bolsas. Espero de coração que eu tenha alguma chance.

    Att, Millena M. Borges
    CPF 17425447703. NIS CadUnico do governo federal 21281308848

    ResponderExcluir
  26. O número do meu cpf é 103.777.906-13. Desejo concorrer à vaga social. Estudei em Universidade pública e me formei em particular com 100% de bolsa ProUni. Fui aprovada no exame de ordem no 9°período sem cursinho. Agora,recém formada,mãe solo com uma filha de 04 anos e desempregada,não estou matriculada em cursinho preparatório e também não disponho de recursos para pagar pelo Curso do Método ERG. Meu sonho nesse momento é ser aprovada em alguma procuradoria municipal e, à longo prazo no MPF. Gostaria muito de conseguir a bolsa por confiar que esse curso me auxiliaria bastante a trilhar o caminho da aprovação. Adquiri um edital esquematizado e tenho certeza da qualidade do trabalho desenvolvido pelo Eduardo e a sua equipe.

    ResponderExcluir
  27. Eu não conseguia acreditar que algum dia voltaria a me unir ao meu marido. Fiquei tão traumatizada por ficar sozinha com ninguém para ficar ao meu lado e ficar comigo, mas tive a mesma sorte um dia de conhecer um poderoso lançador de feitiços. Dr. Azaka, depois de contar a ele sobre minha situação, ele fez tudo o que era humanamente possível para ver que meu amante voltasse para mim. De fato, depois de lançar o feitiço, meu marido voltou para mim menos de 24 horas, meu marido voltou implorando para que ele nunca fosse embora me de novo, 1 meses depois ficamos noivos e nos casamos, se você está passando pela mesma situação basta contatá-lo via: Azakaspelltemple4@gmail.com // whatsapp: + 1 ( 3 1 5 ) 3 1 6 - 1 5 2 1 muito obrigado senhor por restaurar meu ex- amante

    ResponderExcluir

Sua interação é fundamental para nós!

GOSTOU DO SITE? ENTÃO NÃO DEIXE DE NOS SEGUIR NO INSTAGRAM @EDUARDORGONCALVES, @MEUESQUEMATIZADO E @MEUORGANIZADO. ALÉM DISSO, ENTREM NO NOSSO GRUPO DO TELEGRAM.

NÃO DEIXE DE LER!